sexta-feira, 14 de setembro de 2012

O Presidente

O primeiro presidente de que me recordo foi o Dr. Urgel Horta. Tinha um consultório de oftalmologia na Rua Alexandre Braga, e fui lá tirar um pequeno quisto da pálpebra. Foi uma honra ter sido “recebido” pelo presidente do meu clube. Eu era o número seis mil e tal. A minha escola ficava próxima do Campo da Constituição, costumava pirar-me para assistir aos treinos e naturalmente, aos Domingos, ia ver os jogos. Barrigana, o guarda-redes, era o meu ídolo. À frente dele, Virgílio, Alfredo e Carvalho. Quais 4 defesas qual carapuça! Eram 3 e davam conta do recado. Bem sei que no meio-campo alinhavam 2 médios (ainda não se chamavam trincos). Lá à frente 5-avançados-5.
Depois, quando os sócios já não cabiam no campo, passámos para o Estádio do Lima cedido pelo Académico, onde cheguei a jogar ténis de mesa a nível da 1ª Divisão. Para abreviar, vou saltar para 1952 e para o Estádio das Antas. Naquela altura “ainda” se jogava com os tais 5 avançados. Vejam, por exemplo, este quinteto: Carlos Duarte, Hernâni, Teixeira, Monteiro da Costa e Perdigão. Bem sei que por detrás deles tinham o Porcel e o Pedroto, mas isso agora não interessa nada… Qual Hulk, qual Moutinho, qual carapuça! Os meus amigos têm a memória curta.
Depois tivemos muitos presidentes. Lembro-me bem do Dr. Cesário Bonito (na sua segunda presidência), do Dr. Paulo Pombo de quem fui amigo pessoal, e nos deu com Béla Guttmann, um título; do banqueiro Ferreira Alves; Nascimento Cordeiro (iluminou-nos o Estádio das Antas); ainda outra vez o Dr. Cesário Bonito; mais um banqueiro Afonso Pinto Magalhães; e o Dr. Américo Sá. Durante aqueles mandatos, recordo-me de cenas surrealistas. Perdíamos quase sempre. O “tribunal “ insultava os presidentes, treinador e jogadores, raro era o jogo em que não se rasgavam cartões. Na altura ainda não eram de plástico e, na semana seguinte, lá ia a cambada toda para a antiga sede, em fila indiana pelas escadas acima, pedir um cartão novo.
Entre 1958, o ano Calabote (foto), e 1978, apenas ganhámos 3 campeonatos. Com o Senhor Pinto da Costa na presidência, vencemos 19. Nem valerá a pena falar nas Taças e Supertaças que sabemos de cor. Vejam uma recordação tirada por mim:
Passados estes últimos 30 anos o presidente estará, naturalmente, desgastado. Foram muitas canseiras e trabalhos, mas também, sucessos e alegrias. Tivemos contra nós, uma máquina infernal que, durante décadas, transportou o clube do regime ao colo. Pinto da Costa, não só lhes cortou as vazas como lhes infligiu xitos atrás de xitos. Não sei se outro, qualquer que fosse, aguentaria as pressões, os vexames, as prepotências, os insultos, duma camarilha que tudo tem feito para nos humilhar.
Cometeu erros. Em 30 anos foram muito poucos. A maior parte dos meus amigos, e mesmo os colaboradores habituais dos blogues, não conhece “da missa a metade” nem sonham o que nós passámos. Estão muito mal habituados. Só por isso compreendo alguma insatisfação que pressinto no ar, na tal bluegosfera. O encerramento do Basquetebol talvez se pudesse evitar. Vou deixar assentar a poeira, esperar por melhores dias e, aguardar com toda a serenidade que escolha o momento certo para descansar. Se bem o conheço, não vai “indicar” o sucessor. Duma coisa podem os mais novos estar certos: como este nunca mais vamos ter nenhum. Espero que ainda cá estejam, daqui por 30 anos, para o confirmar.
 
O Presidente já está em casa. Obrigado Presidente.

4 comentários:

reine margot disse...

Lindo texto!
E, ainda para mais só com verdades...
Não tenho idade para me lembrar desses presidentes todos, o ano em que nasci foi da última conquista antes do longo jejum, mas nunca desisti ou deixei de ser portista...
para a gente nova, mal habituada, por exemplo os que nasceram no fim do século passado, a ausência deste presidente vai ser complicada de gerir...

mas, enfim, talvez a gente tenha de acreditar que o clube será maior que o presidente que o lidera!

abraço

The Blue One disse...

Excelente texto meu caro Lima.

Confesso que sou um admirador incondicional destes artigos onde o meu amigo recorda a História do nosso Grande Futebol Clube do Porto!

Eu estou um pouco como a nossa amiga reine margot quando se fala no futuro do nosso Clube.

Acredito que o FC Porto já cresceu o suficiente para poder andar pelo seu próprio pé sem precisar da ajuda do seu mentor Pinto da Costa, mas não gosto muito de fazer "futurologia"... Vamos indo e vamos vendo.

P.S.: Para mim o grande erro da longa Presidência de Pinto da Costa foi o de ter levado a Prostituta para dentro do Clube... Aqueles que nós sabemos já há muito que andavam a procurar uma forma de destruir o bom nome do nosso FC Porto e graças a esta Mulher quase que o conseguiram... Felizmente não deu em nada, mas foi um susto daqueles.

Aquele abraço Lima!

JOSE LIMA disse...

Obrigado amigos
Vou deixar-me de choraminguíces e acreditar que, os que cá ficarem, serão tão bons como aquilo que sabemos, os outros foram...
E para a próxima quinta-feira fica prometido mais uma das minhas "acutilantes" crónicas (Ih!Ih!Ih!) 007 e A Brigada do Croquete
Abraço

Anónimo disse...

Sou Luiz Sousa~
Todos os dias "passo" por varios blogs portistas e é sempre bom "ouvir" opiniões que não são a "voz do dono", como quase sempre acontece nos blogues vermelhos (que falta de noção que por lá anda).
Este texto é fenomenal e deveria ser mostrado a toda uma nova geração que felizmente está habituada só aos bons momentos e ás alegrias...,nunca deveremos esquecer o longo caminho que muitos tiveream que precorrer para que assim fosse.

Parabens ao blog !!

Luiz