sábado, 3 de dezembro de 2016

Desenhos iguais, resultados diferentes

O FC Porto recebe o Braga este sábado e não há margem para outra coisa que não uma vitória para a equipa de Nuno Espírito Santo. São cinco empates, quatro deles sem golos, e a paciência dos adeptos a esgotar-se. Nos últimos dois jogos já se viram lenços brancos e os dragões até estão atrás do Braga na Liga NOS. O técnico portista voltou a recorrer aos desenhos e ao quadro para passar uma mensagem aos adeptos, mas o que estes querem mesmo é o regresso aos triunfos.

Os portistas entram na partida a 10 pontos da liderança do campeonato e, quando se aproxima um Benfica x Sporting, não há mais espaço para empates ou derrotas. Importante também lembrar que os dragões vão ter um jogo com o Leicester, poucos dias depois de enfrentarem o Braga. Uma partida determinante para o futuro da equipa azul-e-branca.
 
Jogo entre duas equipas ofensivas
 
O treinador portista já revelou que a equipa que vai utilizar será muito parecida com aquela que normalmente usa. Por isso, podemos esperar um jogo semelhante aos últimos, ainda que o adversário não o seja. São duas equipas que gostam de ter bola e que previlegiam o ataque. Podemos esperar um jogo aberto e, ainda que seja previsível que José Peseiro não jogue da forma normal, não se espera uma equipa totalmente atrás da linha da bola.
 
Nuno Espírito Santo revelou que umas das grandes dificuldades dos azuis e brancos é enfrentar equipas que apenas defendem. Por isso e até porque o FC Porto tem jogado melhor nos jogos teoricamente mais complicados, não se espera um jogo sem golos e só com uma equipa atacar.
 
Do lado do Braga não há Mauro, não há Pedro Santos ou até Ricardo Ferreira. São jogadores importantes que José Peseiro não terá neste seu regresso ao estádio do Dragão, casa que foi «sua» na segunda metade da temporada passada.
 
Para terminar lembrar que estas duas equipas jogaram a última final da Taça de Portugal, com vitória para os minhotos. Até por isso, o jogo terá uma carga interessante e, apesar de ser excessivo para em vingança, haverá sempre um ajuste de contas entre portistas e bracarenses. 
clicar para ampliar

Classificação das Ligas do Porto com Mística

Para ver a classificação completa clique aqui
Treinador da Semana: Parabéns ao portistaeusou (Treinador da equipa Queroganhar FC) que foi quem fez mais pontos na 11.ª Jornada da Liga NOS

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

O Cantinho das Modalidades

Andebol

- O FC Porto está em vantagem na luta pelo acesso à fase de grupos da Taça EHF, após vencer por 28-27 no terreno do Bregenz, na primeira mão da terceira eliminatória. O encontro foi muito equilibrado (a margem máxima conseguida por ambas as equipas foi de dois golos) e, na segunda parte, após vários empates e vantagens tangenciais, os Dragões conseguiram dois golos à maior (28-26) a 40 segundos do fim. Os austríacos - em que o lateral Esegovic, com 13 golos, foi um autêntico abono de família – ainda marcariam um golo que estabeleceria o resultado final (28-27), mas a vantagem é claramente azul e branca nesta eliminatória, até porque o adversário parece ter menos recursos e ser muito dependente do tiro exterior.

- O FC Porto garantiu a entrada na fase de grupos da Taça EHF, após bater, na segunda mão da terceira eliminatória, os austríacos do Bregenz, por 31-29. Os Dragões já traziam da primeira mão uma vantagem de um golo e a certeza de serem uma equipa com mais soluções do que o rival. O encontro do Dragão Caixa confirmou isso mesmo, com total limpeza: graças a uma entrada forte, os portistas já venciam por 5-2 aos cinco minutos e por 17-11 ao intervalo, controlando tranquilamente a eliminatória na segunda parte, nitidamente menos conseguida do que a primeira.

- O número 13 não foi de azar para o FC Porto que, no Dragão Caixa, bateu o Sporting da Horta por 39-22, na 13.ª e última jornada da primeira volta do Andebol 1, permanecendo, assim, invicto nesta temporada. A 19.ª vitória em 2016/17 - que teve no ponta-esquerda José Mario Carrillo a sua figura maior pelos dez golos apontados - foi conquistada sem sobressaltos e com números expressivos, que espelham na perfeição um jogo inteiramente dominado pelos azuis e brancos, que continuam líderes isolados do campeonato, agora com 39 pontos, mais dois do que o segundo.

Basquetebol

. O FC Porto perdeu diante do Nanterre (79-75), no Dragão Caixa, ficando assim matematicamente afastado da próxima fase da Taça da Europa da FIBA. Na sexta e última jornada do Grupo D, os azuis e brancos voltam a jogar no Dragão Caixa, desta feita frente aos húngaros do Sopron.

- Uma primeira parte desinspirada esteve na origem da segunda derrota do FC Porto na fase regular da Liga Portuguesa de Basquetebol (71-74), que teve como palco o pavilhão do Vitória de Guimarães. Na segunda parte, apesar da melhoria exibicional, a equipa orientada por Moncho López não conseguiu recuperar totalmente dos 15 pontos de desvantagem trazidos da primeira. Com 21 pontos, José Silva foi o melhor marcador dos lado dos azuis e brancos.

- A equipa de basquetebol do FC Porto perdeu frente à formação húngara do Sopron, por 76-88, em jogo da sexta e última jornada da Taça da Europa da FIBA. No Dragão Caixa defrontaram-se duas equipas com o destino na competição traçado, ambas sem hipótese de qualificação para a próxima fase e, por isso, desportivamente, estava apenas em causa decidir o terceiro e quarto posto do Grupo D.

- O FC Porto regressou às vitórias, batendo a Ovarense por 79-66, em Ovar, em jogo da oitava jornada da fase regular Liga Portuguesa de Basquetebol. Depois de uma primeira parte equilibrada, os campeões nacionais protagonizaram uma excelente exibição na segunda parte, tanto a nível defensivo como ofensivo, com destaque para Sasa Borovnjak, o melhor marcador dos azuis e brancos com 19 pontos, mas também para Jeff Xavier (14), José Silva (13) e Miguel Miranda (11), que ultrapassaram a dezena.

- O FC Porto venceu no pavilhão do CAB Madeira (71-60), em jogo em atraso da quinta jornada da Liga Portuguesa de Basquetebol, somando desta forma o sexto triunfo em oito encontros na competição. Os campeões nacionais voltam a entrar em campo no domingo (15h00, em direto no Porto Canal), frente à Oliveirense, no Dragão Caixa, em partida a contar para a nona jornada.

Hóquei em Patins

- No Dragão Caixa, o FC Porto Fidelidade deu continuidade à ​imaculada performance no Campeonato Nacional, ao chegar à sétima vitória em outras tantas jornadas já disputadas. Desta vez os azuis e brancos golearam, no Dragão Caixa, o Paço de Arcos, por 12-1, mantendo assim a liderança da classificação do escalão máximo do hóquei em patins nacional.

- O FC Porto Fidelidade venceu a formação italiana do Hockey Bassano, conquistando o primeiro triunfo na edição de 2016/17 da Liga Europeia de Clubes. No jogo da segunda jornada do Grupo B, os Dragões venceram em Itália por 4-3, resultado que deixa a equipa de Guillem Cabestany com quatro pontos, no segundo posto do grupo.

- O FC Porto Fidelidade venceu a formação da Sanjoanense, por 8-2, em jogo da oitava jornada do Campeonato Nacional. No Pavilhão da Sanjoanense, golos de Gonçalo Alves (2), Ton Baliu (2), Hélder Nunes (2), Reinaldo Garcia e Vítor Hugo valeram o oitavo triunfo dos Dragões em outros tantos jogos no campeonato, que mantêm a equipa de Guillem Cabestany no topo da tabela classificativa.

Bilhar

- Daniel Sánchez sagrou-se, em Bordéus (França), campeão do mundo de bilhar às três tabelas pela quarta vez na carreira, depois de vencer, numa final cheia de emoção, o sul-coreano Haeng-Jik Kim por 40-37, em 19 entradas.

O bilharista catalão do FC Porto, no clube há 21 anos, sucede ao sueco Torbjörn Blomdahl, seu colega de equipa, na conquista do título maior do bilhar a nível mundial.

Boxe

- A equipa sénior masculina do FC Porto sagrou-se campeã nacional de boxe, depois de ter obtido dois primeiro lugares nas finais do Campeonato Nacional de Boxe Consagrados disputado na mítica Arena de Matosinhos. Pedro Ribeiro venceu na categoria de 60kg e António Filipe na categoria de 91kg.

Este título, que os azuis e brancos já não conquistavam desde 2011, junta-se ao de campeão nacional de seniores e juniores femininos e ao de cadetes masculinos, já alcançados esta época.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Pensamento da Semana: Brahimi o “Messias” (a confirnação)

Excerto de capa do jornal ojogo de 30/11/2016

Agora já percebem porque razão escrevi este artigo?

E já agora, lenços, lencinhos e afins servem essencialmente - entre outras coisas - para assoar o nariz. Pensem bem nisto da próxima vez que estiverem no Estádio do Dragão a acenar com os lenços, lencinhos e afins.

E mais não digo senão que é no final de cada época que se faz a avaliação do trabalho de toda uma equipa (treinador incluído).

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Nem nos treinos…

imagem retirada de zerozero
Efectivamente se o Futebol Clube do Porto não consegue encontrar forma de marcar golos nos treinos, é natural que não os consiga fazer nos jogos a sério. Esta é a principal conclusão que retiro do que vi hoje na partida da “Taça da Liga” que se realizou no Estádio do Dragão.

Os azuis e brancos até que nem jogaram mal. Foi notória uma vontade da equipa de marcar holos para, desta forma, dar uma alegria aos parcos adeptos que tiveram a paciência de seguir um jogo treino do FC Porto, mas as boas intenções e esforço dos jogadores esbarram na parede do costume. Ou seja; contra equipas que jogam com duas linhas de quatro diante da sua grande área conseguem empatar diante do FC Porto… Mesmo que o jogo se realize no Dragão.

Tenho, portanto, de dizer que no universo Porto das duas, uma:

- Ou todo o plantel do Futebol Clube do Porto é de uma burrice e falta de qualidade gritantes ou;

- Já ninguém liga nenhum a Nuno Espírito Santo (NES).

Eu sei. O treinador também é burro e não tem qualidade. Mas eu evito ir por este caminho. E sabem porquê? Porque o Futebol Clube do Porto já vai no terceiro treinador desde Julen Lopetegui e os problemas são sempre os mesmos. Será que a passagem de Lopetegui pelo FC Porto acabou com o Clube? Tal situação começa a ser deveras preocupante e não estou em crer que a mudança de mister resolva de todo o problema.

E mais não digo. Vamos lá a ver como vai correr isto contra o Braga e Leicester. Vão ser duas finais no verdadeiro sentido do termo. Estará esta equipa do FC Porto preparada para elas?

Chave do Jogo: Apareceu no minuto 54' para resolver o jogo a favor do CF Os Belenenses. A equipa da Cruz de Cristo estava a jogar com 10 (expulsão de Benny no minuto 41) e estava algo intranquila, mas aos 54 minutos Quim Machado faz entrar Vítor Gomes para o lugar de Yebda e o futebol do clube do Restelo “assentou”. Foi o suficiente para o azuis do Restelo terem conseguido alcançar o objectivo a que se propuseram.

Arbitragem: Nuno Almeida ajuizou e decidiu bem o lance em que expulsou Benny do Belenenses (jogo violento), mas errou clamorosamente no golo mal anulado a Felipe porque o central dos portistas não estava em fora de jogo. No restante não este mal mas é impossível dizer-se que Nuno Almeida e a sua equipa de arbitragem fizeram uma boa arbitragem.

Positivo: A entrega e o querer. É sempre bom de ver quando os jogadores tentam dar tudo por tudo em campo(Brahimi e Herrera foram um bom exemplo disto mesmo).

Negativo: Falta de capacidade. O FC Porto bem que se entrega ao jogo e “dá o litro”, mas nem sempre querer é poder. Tal começa a ser um problema crónico para o Dragão. 
 
Artigo publicado no blog o gato no telhado (29/11/2016)

terça-feira, 29 de novembro de 2016

À procura da reconciliação

Depois de quatro empates seguidos, os últimos três sem golos, o FC Porto recebe esta terça-feira o Belenenses para a Taça da Liga. É certo que a competição não estará no topo das prioridades de Nuno Espírito Santo, nem dos próprios adeptos portistas, mas tendo em conta os últimos resultados será importante o técnico portista começar a vencer jogos, até para ganhar margem perante a exigente massa adepta do clube. Lembrar também que o FC Porto já foi eliminado da Taça de Portugal e, até por isso, quererá fazer uma boa prestação numa prova que nunca ganhou.
 
Quis o calendário que o jogo desta terça-feira seja com o mesmo adversário do passado sábado, para a Liga NOS. Essa partida terminou num empate 0x0 e vimos um Belenenses sem medo de jogar olhos nos olhos do dragão.
 
Será a altura de mexer?
 
Dito isto, a Taça da Liga é, como sabemos, o espaço muito utilizado pelos treinadores para apostar nas chamadas «segundas linhas». Ainda assim, Nuno Espírito Santo não parece ser muito adepto dessa política. Se tivermos um conta os dois jogos que realizou para a Taça de Portugal (Gafanha e Chaves), o técnico portista apostou sempre nos jogadores mais utilizados, faltando perceber como será na Taça da Liga. 
 
Ainda assim, parece ser a altura ideal para ver alguns jogadores que ainda não tiveram muitas oportunidades. Nomes como Boly, Rúben Neve ou João Carlos Teixeira devem ser apostas de Nuno Espírito Santo, sabendo o técnico que a paciência dos adeptos portistas está a esgotar-se e uma não vitória em casa frente ao Belenenses, mesmo sendo para a Taça da Liga, pode fazer crescer a contestação. Não nos podemos esquecer que, mesmo de forma tímida, Nuno Espírito Santo já viu lenços brancos.
 
Por seu lado, a equipa de Quim Machado chega a este jogo motivada com o empate e com a boa exibição do passado sábado. Com um futebol agradável, a equipa do Restelo pode encarar esta competição com uma ambição redobrada, até porque já foram eliminados da Taça de Portugal.
 
clicar para ampliar
Retirado de zerozero