sábado, 19 de agosto de 2017

Classificação das Ligas do Porto com Mística

classificação completa aqui
Treinador da Semana: Parabéns ao Luis Pereira (Treinador da equipa Parrampeiros) que foi quem fez mais pontos na 1.ª Jornada da Premier League.

NOTA: As inscrições para o passatempo Liga Record organizado pelo Blog A Mística Azul e Branca arrancarão após o término da 3.ª jornada da Liga NOS. Estejam atentos.

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Classificação das Ligas do Porto com Mística

classificação completa aqui
Treinador da Semana: Parabéns ao AEFEP (Treinador da equipa Jonas Piccinitas D.C.) e ao hbaguiar (Treinador da equipa SALVADOR & SANTIAGO FC) que foram quem fizeram mais pontos na 2.ª Jornada da Liga NOS.

NOTA: As inscrições para o passatempo Liga Record organizado pelo Blog A Mística Azul e Branca arrancarão após o término da 3.ª jornada da Liga NOS. Estejam atentos.

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Pensamento da Semana: Nacional-Parolismo

A dobradinha é uma das consequências do domínio quase total da W52-FC Porto-Mestre da Cor na 79.ª edição da prova, sendo outras a vitória na geral coletiva (com quase 24 minutos de vantagem sobre a RP-Boavista, segunda) e os triunfos em seis das onze etapas. Amaro Antunes assegurou a camisola azul, da montanha, e há mais um Dragão nos dez primeiros, António Carvalho, sexto. Refira-se ainda que Alarcón é líder desde a primeira etapa, pelo que os 14.ºs triunfos individuais e coletivos do FC Porto no historial da Volta a Portugal dificilmente poderiam ter mais brilho.

in FC Porto

Após a vitória estrondosa do Futebol Clube do Porto que regressou, há não muito tempo, à estrada para mostrar ao mundo do desporto o que é trabalhar no duro para vencer, o natural seria a proeza descrita no excerto em cima ter sido (naturalmente) destacada em tudo quanto fosse órgão de Comunicação Social português.

Mas não o foi.

Para o jornalismo em Portugal tudo o que não seja oriundo da segunda circular e arredores não merece destaque algum.

Só assim se explica que o empate caseiro do Sporting CP diante de um qualquer Steaua mereça mais destaque do que a proeza histórica alcançada pelo FC Porto numa prova que é – somente - das mais antigas do nosso pequeno país.

O nacional-parolismo (entenda-se nacional-benfiquismo) tem mesmo muita força.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

O Cantinho das Modalidades

Andebol

- O FC Porto venceu o Torneio Internacional de Estarreja, depois de bater os noruegueses do Halden HK, por 25-20, na final da prova que teve como palco o Pavilhão Municipal de Estarreja. Daymaro Salina e Dariel Hernandez, ambos com seis golos, foram os melhores marcadores portistas.

Nas meias-finais, naquele que foi o primeiro teste de pré-temporada para a equipa comandada por Lars Walther, os azuis e brancos levaram a melhor sobre os japoneses dos Brave Kings (34-24).

- O FC Porto venceu o Torneio Internacional de Gaia, depois de bater os noruegueses do Halden HK, por 37-19, no Pavilhão Municipal de Gaia. Leandro Semedo (7 golos) e Nikola Spelic (6 golos) foram os melhores marcadores portistas neste encontro.

No primeiro jogo do torneio, os azuis e brancos levaram a melhor sobre os japoneses dos Brave Kings (26-21).

Basquetebol

- Os norte-americanos Will Hanley, Marcus Gilbert e Will Sheehey vão reforçar o plantel de basquetebol do FC Porto em 2017/18, tendo assinado um contrato com o clube válido por uma temporada.

Hanley tem 27 anos e ocupará a posição 4, sendo capaz de atuar como poste e extremo. Destaca-se pela capacidade de ressalto e intensidade de jogo e traz uma vasta experiência no basquetebol europeu: depois de se ter revelado na LEB Prata, competição na qual assinou médias de 17,7 pontos e 11,2 ressaltos, atuou na ACB, a principal liga espanhola, nas últimas cinco épocas, sendo que na última se sagrou campeão europeu da Basketball Champions League ao serviço do Iberostar Tenerife.

Gilbert, de 24 anos, será um dos extremos dos Dragões, podendo desempenhar com facilidade as posições 2 e 3. Vem da sua primeira experiência internacional, na sempre competitiva liga A2, de Itália, na qual representou duas equipas em 2016/17, destacando-se por ser um jogador que marca muitos pontos (médias de 15 por jogo) e pelas grandes percentagens de lançamento, essencialmente desde a linha de três (43%).

Sheehey, de 25 anos, é um extremo capaz de atuar nas duas posições exteriores, 2 e 3, mas também, caso seja necessário, na posição 4, dado o seu conhecimento do jogo e potencial físico. Já foi capitão de equipa na Universidade de Indiana, uma das mais conceituadas do basquetebol norte-americano, tendo sido na temporada passada campeão nacional da D-League com os Raptors 905, equipa afiliada aos Toronto Raptors, da NBA.

Ciclismo

- A 79.ª edição da Volta a Portugal terminou, com Raúl Alarcón a garantir a vitória individual e o W52-FC Porto-Mestre da Cor a coletiva, o que reforça a liderança portista no histórico da prova. Este foi o 14.º triunfo de um ciclista azul e branco na geral individual (à frente de Sporting e Benfica, com nove) e também o 14.º em termos coletivos (logo atrás vem o Sporting, com 12).

O primeiro triunfo data de 1948, por Fernando Moreira, e depois Dias dos Santos foi primeiro em duas edições consecutivas (1949 e 1950), sendo o único portista a bisar. Seguiram-se vitórias de Moreira de Sá (1952), Carlos Carvalho (1959), Sousa Cardoso (1960), Mário Silva (1961), José Pacheco (1962), Joaquim Leão (1964), Joaquim Sousa Santos (1979), Manuel Zeferino (1981) e a Marco Chagas (1982). Nesta era moderna, em associação com a W52, os azuis e brancos regressaram ao lugar mais alto do pódio 34 anos depois, com Rui Vinhas.

O domínio azul e branco tem sido exercido por blocos: além do tri, entre 1948 e 1950, houve um tetra, entre 1959 e 1962. E entre 1979 e 1982 garantiram-se quatro camisolas amarelas. Será o domínio exercido nos últimos dois anos transformado em mais um destes reinados?

Em termos coletivos, o primeiro lugar da geral foi atingido em 1948, 1949, 1950, 1952, 1955, 1958, 1959, 1964, 1969, 1979, 1980, 1981, 2016 e,agora, em 2017. Ou seja, por quatro vezes os títulos individual e coletivo não coincidiram, se bem que seja impossível um corredor ser líder sem o apoio dos colegas. Em 1960, 1961, 1962 e 1982, Sousa Cardoso, Mário Silva, José Pacheco e Marco Chagas, respetivamente, venceram sem que a equipa o fizesse coletivamente. E em 1955, 1958, 1969 e 1980, a vitória coletiva não correspondeu à camisola amarela no fim da volta.

O espanhol Raúl Alarcón é o primeiro corredor estrangeiro do FC Porto a triunfar na Volta, sendo que, até agora, para além de portugueses, todos tinham nascido a norte de Santa Maria da Feira, com a exceção de Marco Chagas. Alarcón é natural de Alicante, no sul de Espanha, e sucede a protagonistas de conquistas épicas como Dias dos Santos (o tal que um dia disse “Limpámos o sarampo à gajada de Lisboa”), Mário Silva (apesar da intoxicação alimentar que prejudicou os azuis e brancos em 1961) e Manuel Zeferino (cuja fuga na primeira etapa, em 1981, lhe garantiu logo um avanço de 12 minutos e 28 segundos).

Desporto Adaptado

- Carla Oliveira e Pedro da Clara, atletas de boccia do FC Porto da classe BC4, ajudaram Portugal a conquistar a medalha de bronze no BISFed 2017 Sevilha World Open, em Espanha, juntamente com o colega de seleção Manuel Cruz.

Na fase de grupos, a equipa portuguesa começou por perder frente à Inglaterra (3-4), mas depois registou três vitórias consecutivas por 9-0, frente a Eslováquia, Alemanha e Grécia. Nas meias-finais, Portugal perdeu diante da Tailândia, mas superiorizou-se à Inglaterra (7-1) no jogo de atribuição do terceiro e quarto lugares.

Natação
 
- O nadador master do FC Porto, Mário Carvalho, conquistou a medalha de ouro nos 200 metros costas no Campeonato do Mundo, a decorrer em Budapeste, capital da Hungria. O antigo olímpico portista (Sydney 2000), nascido em 1978, sagrou-se campeão do mundo da distância e do escalão 35/39 anos, com o registo de 2.16,11 minutos, batendo o suíço Julien Baillod e o holandês Dennis Brouwers, que completaram o pódio.

Organizada pela Federação Internacional de Natação (FINA), a competição decorre até 20 de agosto e conta com cerca de 12 mil nadadores, em representação dos respetivos clubes e países, entre os quais se contam ainda os portistas Mário Barros (escalão 60-64), Carla Bárbara (40-44) e Keissy Sousa (30-34).

terça-feira, 15 de agosto de 2017

A Caixinha Que Mudou o Mundo

A expressão é interessante. Mas só mudou lá por fora. Cá dentro está na mesma, pelo menos, quanto aos programas futeboleiros. Os cartilhados tomaram aquilo de assalto. Na TVI24 da Média Capital (que brevemente será da ALTICE) continuam as focas amestradas Pedro Guerra e Pedro Adão e Silva. Enterram a “instituição” programa após programa. Na SIC da Cofina, perante o gaudio geral, mantem-se por lá o mesmo imbecil há vários anos.
Mentiroso, cínico e aldrabão Get Smart foi escorraçado da BOLHA mas adesivou ali outra vez com a cumplicidade permanente do “moderador”. Anunciou que também escreve num blogue benfa e deu-se ao desplante, nos escassos 5 minutos que consentem que se fale do FC. Porto, de “analisar” as qualidades técnicas do nosso treinador. O analfabeto futebolista pensa que explica alguma coisa quando utiliza 37 vezes em cada programa: “por uma razão muito simples”! Aproveita depois para citar frases da cartilha da semana, por exemplo, “não temos claques” e “clima de crispação, estragam o negócio”. Muitos gelados deve comer com a testa! 
A caixinha do vídeo-árbitro nos jogos transmitidos pela BTV também mudou. Colocam ou escondem as linhas à vontade do freguês. Veja-se este plano que foi “escondido” por Ricardo Espírito Santo realizador da BTV. Na transmissão aproximou a imagem de forma a excluir dela o nº 14 Seferovic que está a colocar Ricardo Horta em jogo. Os lixos oficiosos da SIC e da CMTV comeram o truque e enganaram os espectadores. Não contavam que alguém tivesse a imagem real. Se preferirem tem aqui outro ângulo.
Não seria avisado o senhor Pedro Proença que atribuiu uma Taça inventada por ele para “premiar o TRI”, tratar de encomendar outra (se possível ainda maior) para premiar a Liga Penta Padre? Pelos vistos estarão cheios de dinheiro assim como a FPF. À custa dos clubes deixem-me dizer. Já seria tempo do senhor Fernando Gomes levantar a voz contra estes aldrabões. Não sei de que estará à espera.
CLICAR PARA AMPLIAR
Já conhecem mais esta aldrabice? Diz o senhor Luís Filipe Vieira que “desconhece a existência de claques”! Então tem que averiguar quem, nas suas costas, vende bilhetes precisamente para os membros da claque, neste caso, dos No Name. Veja na 3ª linha a contar de baixo. Parece uma fatura daqueles restaurantes de 3ª categoria que ficam muito ofendidos quando lhes pedimos uma fatura. Esta tem IVA mas não tem o preço! Quanto são 23% de zero?
Vamos dar um saltinho a outra caixinha. A dos pasquins escritos. Da BOLHA nem é bom falar. Única atitude correta foi despachar em grande velocidade o senhor Rui Gomes da Silva. Em troca contrataram outro padre Bagão Félix. Lembram-se dele? Juntamente com Manuela Ferreira Leite autorizaram que papéis sem qualquer valor comercial do clube da treta a que chamavam “Ações” servissem como garantia de dívidas fiscais. Este pasquim que publica diariamente umas 10 a 12 páginas sobre o clube da treta, 4 a 6 para os calimeros e 2 para o nosso Clube, também se presta ao serviço (não sei se pago) de promover jogadores da “instituição” para o senhor Jorge Mendes faturar umas comissões. 
QUE ESPANTO! Também digo. Como é possível enfiar este barrete a um clube como o Bayern? Quanto não foi preciso pagar para que alguém no seu perfeito estado de juízo adquirisse um jogador vulgaríssimo, o mesmo acontecendo com a outra “revelação” Nelson Semedo para o Barcelona? Parabéns senhor Jorge Mendes! Porventura recebeu comissões dos vendedores, dos compradores e dos atletas.
 
Até à próxima

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Déjà vu?

imagem retirada de zerozero
Déjà vu? Sim com certeza, mesmo que o jogo esta partida de Tondela tenha tido alguns protagonistas diferentes. Especialmente no banco de suplentes do Futebol Clube do Porto onde vi um Sérgio Conceição a deparar-se exactamente com o mesmo tipo de problemas com que Nuno Espírito Santo se deparou na época passada no mesmo recinto de jogo diante do mesmo adversário. O CD Tondela até jogou exactamente da mesma forma e contou - como não podia deixar de ser – com a cirúrgica “ajuda do costume” pois o tal de “Tetra” só hoje entra em campo.

Eu até que compreendo que o FC Porto realize este tipo de exibições. A pré época terminou há pouco, o mercado está ainda em aberto e a actual situação financeira do clube portista não ajuda a que o técnico possa contar com muitas opções de qualidade no plantel. Para mais já se sabe que em caso de dúvida as decisões arbitrais vão sempre contra os interesses dos Azuis e Brancos (assim dita a “cartilha”). Como tal é natural que os comandados de Sérgio nos brindem com a exibição medonha que vimos hoje.

A exibição do FC Porto em Tondela foi, repito, muito semelhante àquela que vimos na época passada. A única diferença reside somente no facto de na partida de hoje Aboubakar ter aproveitado o ressalto de bola para marcar o golo da vitória portista em Tondela. Tivesse este feito o que é habitual (atirar a bola ao poste ou para fora) e os mesmos que elevam o Sérgio Conceição à condição de Deus Supremo estariam a desancar no moço independentemente de estarmos na fase da temporada em que estamos.

Espero sinceramente que isto melhore e que Conceição aproveite o “embalo” das últimas vitórias para ir melhorando aquilo que tem de ser melhorado. É muito agradável ver a equipa a trocar a boal de um flanco para o outro, cruzar boals para a área adversária e a criar oportunidades de golo, mas os Dragões que experimentem jogar mesmo tipo de futebol que vimos hoje em Braga (outra das equipas que se “esfarrapa toda” sempre que defronta o FC Porto) e vai ser o bom e o bonito.

E ainda estou para perceber qual foi a ideia do Sérgio Conceição ao ter feito entrar o André André quando o CD Tondela dominava o meio campo… Quer dizer, no plantel existem por lá dois tipos (Sérgio Oliveira e João Carlos Teixeira) que “seguram o jogo e a bola” como ninguém mas o Sérgio Conceição opta antes por um moço cuja posição ainda não se sabe muito bem qual é. Brilhante.

E não, não é nenhuma cisma para com o Sérgio. É antes – mais - uma clara demonstração de que o Sérgio Conceição tem ainda muito trabalho pela frente numa época onde, mais uma vez, o Futebol Clube do Porto terá de lutar contra tudo e contra todos.

MVP (Most Valuable Player): Iker Casillas. Casillas foi o “Santo” que garantiu os três pontos da vitória ao Futebol Clube do Porto numa partida muito complicada. E isto graças a um par de “defesas do outro mundo” que por duas ou três vezes impediram que a equipa do Tondela empatasse a partida. Seja bem-vindo de volta San Iker!

Chave do Jogo: Inexistente. Tanto o FC Porto como o CD Tondela foram incapazes de criar um lance que colocasse um ponto final na partida a seu favor. A emoção esteve sempre presente até aos descontos.

Arbitragem: Hugo Veríssimo é outro dos “artistas” com instruções para prejudicar os interesses do FC Porto sempre que possível. Não marcou uma falta evidente de Ricardo Costa sobre Marega próxima da grande área da equipa da casa. Na segunda parte consentiu todo e qualquer tipo de jogo violento da parte dos tondelenses enquanto sancionava todo o tipo de falta e faltinha que os atletas do FC Porto cometessem.

Positivo: Os laterais do FC Porto. Excelente o trabalho ofensivo e defensivo de Ricardo Pereira e Alex Telles. Só foi pena que os seus colegas de ataque não tivessem aproveitado este excelente trabalho.

Negativo: Miguel Layún. Layún entrou neste jogo para fazer a posição de extremo, mas mais uma vez este voltou a desiludir. Por pouco não cedeu o empate ao Tondela num estapafúrdio atraso de bola para Casillas. 
 
Artigo publicado no blog o gato no telhado (13/08/2017)