sexta-feira, 6 de junho de 2014

O meu passivo é maior do que o teu

A questão já é velha. Os dois Circos da Capital questionam-se mutuamente sobre “quem tem o maior Passivo!”. Há alguns dias, na habitual entrevista “encomendada” após a apresentação de Contas, em entrevista à RTP-1, e perante a pergunta do entrevistador sobre a necessidade imperiosa da SAD vender os seus melhores jogadores para resolver o monstruoso Passivo, o diretor de um dos Circos lançou a boca: “Há um clube (do qual não digo o nome) que tem um Passivo maior do que o nosso”.
Só quem tenha estado desatento aos últimos anos do futebol indígena poderá ignorar que se estava a referir aos Calimeros. No reinado desastroso de Godinho Lopes, já Vieira tinha proferido declarações nesse sentido. Contudo, e já temos referido o fato nestas crónicas, o problema não surgiu no mandato do último presidente. O senhor apenas apanhou por tabela o resultado acumulado de gestões desastrosas que já vem do tempo do projeto megalómano de José Roquette, prosseguido depois por vários outros incompetentes.
Godinho Lopes não se deixou ficar e apresentou números e fatos da gestão ruinosa de Vieira com “o Passivo a aumentar 5 vezes” em relação á data em que tomou posse. Estranhos negócios que vieram desde o Alverca (caso Mantorras); o bluff dos investidores (caso dos “chineses”); a “compra da SAD por um grande acionista” (Berardo); e um rol de casos mediáticos, Algarvegate, túnel, Roberto, etc.) que abalaram a confiança de investidores e sócios.
 
Voltando à vaca fria, que é como quem diz ao assunto da crónica de hoje, gostava de dizer que não é fácil “descobrir” entre as inúmeras societárias detidas pelos 2 Circos qual o valor que se convencionou classificar como “Passivo do Grupo”. Mas vejam só a Sad encarnada em 10 anos.
Repare-se, por exemplo, que o Sporting numa auditoria realizada ainda a pedido da anterior direção tinha dezenas de sociedades nos ramos imobiliários, turismo etc. a contribuir para o descalabro dos 500 milhões de Passivo agora denunciados.
No preâmbulo do documento que os Revisores chamaram Análise da Evolução Patrimonial pode ler-se: “Os trabalhos efetuados apoiaram-se nas contas individuais das várias empresas que compõe o Grupo Sporting com base nas quais foram elaboradas Contas Consolidadas anuais, preparadas por empresa de consultadoria externa.” Mais adiante “Dívidas de Financiamento: nesta rubrica observa-se o maior acréscimo: 217 M€. Tal representa um aumento médio de cerca de 20M€/ano, tendo o endividamento mais do que quintuplicado em 12 anos.”
 
“Os Resultados Acumulados negativos agravaram-se em 175 M€ nos últimos 12 anos, o que representa uma média anual de 16M€ de prejuízo/ano. Como consequência desta acumulação de prejuízos ao longo dos anos, o Capital Próprio do Grupo Sporting que era positivo em 11M€ em 1999, atingiu em 2010 o valor negativo de 183M€, o mais baixo de sempre, evidenciando uma situação de falência técnica em termos consolidados.”
 
Saliente-se que no programa Dia Seguinte do passado dia 2, o analfabeto que representa a coletividade disse “nada saber sobre isto”! Mais recentemente, já no mandato de Bruno de Carvalho, foi encomendada uma Auditoria de Gestão com vista a apurar eventuais responsabilidades dos anteriores presidentes.
 
Passando novamente para a “instituição”, e se nos dermos ao trabalho de somar o Passivo da SAD com o Clube e algumas sociedades que gravitam ali à volta (SGPS, Rugby, etc.) chegamos a números semelhantes. Assim sendo, o Prémio do Maior Passivo, vai ex aequo para os 2 Circos.
O prémio de Efeitos Especiais vai para Paulo Pereira Cristóvão. Fez desaparecer o Processo!
 
Até à próxima.

11 comentários:

Diácono Remédios disse...

Tu chamas palhaços aos outros mas vocês conseguem ter ainda um circo maior. Misturas alhos com bugalhos e não dizes coisa com coisa. Vocês têm as contas no prego, têm os dois maiores activos (Jackson, Mangala (56,7%)) cativos dos bancos, têm dezenas de milhões (até Julho) de ordenados em atraso, vão ter vender 3 ou 4 dos melhores jogadores e ficam sem dinheiro para contratações e investimentos.
Falando de passivos e activos.

O Passivo da Benfica SAD é de 423M€ (mas já tem Estádio, Centro de Estágio, Museu e empréstimo ao clube de 45M€).
O Passivo da Porto SAD é de 209M€. (não tem nenhuma das 4 componentes referidas em cima).

Se retirarmos à Benfica SAD, 163M€ líquidos do Activo Imobilizado e 45M€ de empréstimo ao clube ... o Passivo da Benfica SAD baixaria de 423M€ para 215M€!!! Igual ao do Porto e continua com os activos acima descritos ao contrário do Porto que não tem nada. NIENTE!

Por falar em passivo do Porto pode ser que estejam enganados quanto ao seu valor real:

Se o Porto assumir o MEP e consolidar 40% do passivo da SAD no Clube, então a conta poderia ser a seguinte:
40% de 220,2M€ são 88M€. Se este valor já está incluído nos tais 258,9M€ de passivo do clube, então ainda existem mais 60% de passivo da SAD além desses. Nesse caso a soma do passivo do clube + SAD seria: 258,9M€ + 220,2M€ - 88M€ = 391,1M€.

Se o Porto assumir que tem 258,9 milhões de passivo no Clube, e se fizer como o Sporting e não meter o passivo da SAD no clube, então seria 258,9M€ + 220,2M€. Já daria 478,9M€ de passivo no clube e na SAD, já para nem falar na EuroAntas, Porto Serviços Partilhados, entre outras empresas do grupo Porto.

Como vê o meu amigo o facto dos resultados do Porto não estarem consolidados na totalidade das empresas tem uma explicação muito simples, esconder a realidade dos números. Isto é que é um número de prestidigitador de elevada magia próprio do mais refinado mago do circo.

A Benfica SAD investiu 248M€ de activos tangíveis (terrenos, estádio, galeria comercial, centro de estágio, museu, etc). 
Além disso investiu mais 195M€ em activos intangíveis (jogadores 169M€, utilização da marca 16M€, direitos televisivos 10M€). 

Foram mais de 440M€ de investimentos, que originou o tal aumento de passivo (financiamento). Quanto é que o Porto investiu? Ora faça lá as contas!

O Porto tem o quê, na realidade? O Estádio? Onde está ele? O centro de treinos? Tem o Museu e em que activo de empresa está ele? Se têm activos também têm de ter os passivos correspondentes. Veja acima o verdadeiro passivo do Porto, 391,1M ou 478,9M. Escolha!



INFINITO AZUL disse...

Como é que a Mistica permite que um chaparro vermelho, venha para aqui fazer a apologia das virtudes fraudulentas do cadastrado Luis F. Vieira. Este Diácono da treta é um artista, começa por tratar por tu o autor, insulta chamando de palhaços quem é sério e acaba tratando por você.

Este Diácono é o único e verdadeiro palhaço.

Anónimo disse...

O estádio obviamente é um activo com um valor bastante superior ao passivo que ainda possa ter. Se a SLB SAD voltasse a transferir o estádio para o clube ficaria com capitais próprios negativos de cerca de 100M.

Anónimo disse...

o Diácono tem razão quanto ao estádio, mas não se percebe porquê retirar activo ao passivo para comparar. Olhando para as ultimas contas anuais do benfica, o passivo do estádio são 120 milhões, logo o passivo comparável com o FcPorto são 300 milhões vs 220.
Estas análises de grandes números são muito fiáveis, pois há que ver a sua composição, nomeadamente os acréscimos e diferimentos incluídos. 99% de quem opina não sabe do que fala.

rogério almeida disse...

O Diácono que comentou em cima, das duas uma, ou está a ser completamente intelectualmente desonesto nas comparações que faz no sentido de branquear as contas do seu Clube/SAD, ou então é estúpido como uma porta.

Rapazote, o que aqui vou colocar são as contas a 30/6/2013 da FCP-SAD, EuroAntas, Grupo FCP Consolidado e FCP Clube, portanto final da época 2012/13.

FCP Sad:
Activo 215.068.142
Capital Próprio 9.882.700
Passivo 205.185.442

EuroAntas (onde está o Estádio, detida em 99,997% pelo Clube)
Activo 119.955.475
Capital Próprio 77.614.597
Passivo 42.340.878

FCP Clube:
Activo 105.937.361
Capital Próprio 64.940.209
Passivo 40.997.152

Grupo FCP Global Consolidado:
Activo 327.311.021
Capital próprio 68.354.740
Passivo 258.956.152

Ó burro, não vês que se englobares o Estádio nas contas consolidadas, estas ficam ainda melhores que as da SAD isoladas?

Ó burro, não vês que neste momento (Março 2014) a única "empresa" do grupo FCP que tem Capital Próprio negativo é a SAD?

Ó burro, não vês que a EuroAntas tem um CP positivo de mais de 40ME?

Ó burro, não vês que o FCP Clube tem CP positivo de mais de 40ME também?

Ó burro, não vês que o Passivo Total Global Consolidado do Grupo FCP é de 258ME a 30/6/2013?

Ó burro, então não sabes que as conta do Benfica Clube são ainda piores que as da Benfica SAD?

Ó burro, então não sabes que as contas do Benfica Clube comparadas com FCP Clube são ainda piores do que as contas da Benfica SAD (consolidado ou não) comparadas com as do FCP Clube (consolidadas ou não)?

Ó burro, então não sabes que as contas de SAD e Clube do teu clube ultrapassam os 600ME enquanto as do FCP Clube/SAD/Consolidadas andam no total nos 258ME?

Ó burro, vai te curar.







JOSE LIMA disse...

Caríssimo Infinito Azul um grande portista da velha guarda.
A Direção deste blogue não se importa nada com os estertores dos aficionados do Clube da Treta. Além disso “eu sei que o amigo sabe que eu sei” como estão de finanças os dois circos. O propósito da crónica de hoje era mesmo colocá-los ao mesmo nível. Basta ler o que disse Bruno de Carvalho, por exemplo, no DN de hoje, nem valerá a pena “gastar mais cera com tão ruins defuntos”, nem tentar explicar à servil CS que vive e convive com eles, que os dois clubes rivais estão bem um para o outro.
A questão dos estádios estarem ou não em nome do clube ou da SAD, é mesmo um fait-divers. O que interessa saber (mas nisso nenhum deles está interessado) é qual deles “está a cumprir religiosamente o serviço da dívida”, e quais os que estão muito, muito longe de o conseguir. Nós estamos um patamar acima. Como diria alguém “resvalam na couraça da nossa indiferença”.
Um abraço

JOSE LIMA disse...

Caro Rogério Almeida
De facto são esses os números que colocou.
Os do Sporting ainda são bem piores mas "eles" ainda não perceberam o que está para acontecer com os VMOC nem valerá a pena explicar-lhes.
Abraço

Miguel Lima disse...


@ sr José Lima

vinha dar-lhe o meu apoio (moral), mas já vi (e li) que está bem secundado :D

abr@ço (a até amanhã, se Deus quiser, em Espinho)
Miguel | Tomo II

rui disse...

Vcs não perceberam que o diácono não tomou os remédios ?
A instituição para não declarar falencia e com a autorização dos sócios que andam a dormir,passou (gamou) o estádio ao clube e passou-o para a Sad ,não reparou porém que por ainda não estar pago trouxe agarrado um ganda passivo,de qualquer modo contabilizar um estádio como ativo não me parece boa ideia, em caso de falencia não me parece que as câmaras autorizem a demolição do estadio para construir prédios por ex, os estádios são recintos desportivos ao serviço do desporto e devem estar ao abrigo de demolições.
Mas o importante destas continhas infelizmente é que os três principais clubes nunca mais vão conseguir equilibrar as contas e competir com qualidade ao mesmo tempo, os passivos deveriam ser analisados caso a caso e com autorização judicial e suporte da FPF serem eliminados, a não ser assim prevejo graves problemas.

Pedro Silva disse...

Caríssimos debatam o assunto em análise e exponham as vossas opiniões e razões com educação, serenidade e respeito pelos outros e por vós propícios.

A Caixa de comentários é a vossa "casa do Povo", por isto tratem-na bem e condignamente.

A malta agradece :-)

JOSE LIMA disse...

Caro Rui
Contabilizar um estádio como Activo - Como sociedade comercial que é “tudo aquilo que possui ou que tem a receber”, deve ser contabilizado nessa Conta., embora perceba o que quer dizer. Pior do que isso, ainda, é o facto dos ditos cujos “terrenos “ terem sido destinados à prática desportiva, logo não podem ser alienados, embora a edilidade os tenha readquirido e voltado a doar, pasme-se, com projecto aprovado para construção.
Provavelmente o meu caro deve conhecer o acórdão do Tribunal de Contas em que se refere esse facto. Curiosamente os dois “actores” responsáveis por esse atentado (Santana Lopes e Carmona Rodrigues) passaram incólumes, atirando a culpa para a Assembleia Municipal, onde a culpa morre sempre solteira. Um deles, provavelmente de prémio, até ocupa hoje a presidência da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, como sabemos um poço sem fundo.
Demolição do Estádio - Essa hipótese é improvável, seria pior do que um cataclismo (não confundir com autoclismo). O “dono” do Estádio consegue empurrar o Passivo para a frente como faz agora. É a única solução para os bancos credores poderem “amortecer” o Passivo galopante, dado que os restantes Activos (plantel, receitas publicitarias e de bilheteira, sponsorização, créditos de devedores, etc.) já estão todos dados de penhor. Basta ler os prospectos dos sucessivos Empréstimos Obrigacionistas.
Passivos serem eliminados – Por decreto? Ainda não chegamos à Madeira!
Abraço