sábado, 19 de julho de 2014

Falências e Transferências

Desde há uns meses a esta parte, os que se interessam por estas minudências das continhas se aperceberam, que algo vai mal no reino da treta. Empréstimos para tapar empréstimos, vendas ao preço da chuva, societárias falidas, referimo-nos é claro, não ao estouro do BES mas aos dinheiros de um dos seus clientes o Circo de Açúcar.
Apanham um poucochinho de água, derretem logo! Os banqueiros que durante anos lhes emprestavam a maçaroca fecharam a torneira. Até o Fundo, uma autêntica casa de prego especializada em jogadores, vai encerrar as portas. A Sad tem que devolver as quantias que foi recebendo por conta de eventuais vendas, ou seja, resgatar os atletas para vender a pataco.
 
O dono do circo comprou em 12 anos mais de 150 “artistas” para até agora ganhar apenas 3 campeonatos (2004; 2009; e 2013). Aumentou mais de 5 vezes o Passivo que vinha do tempo de Vilarinho, situando-se agora (só na SAD) em 440M€. Se contarmos com o Clube, SGPS e algumas sociedades não consolidadas, ultrapassa os 600M€. Escusam de vir para cá com o choradinho dos “valiosos ativos” porque estes, na realidade, ou estão dados como penhor ou não são vendáveis (galinheiro, pavilhões, a maior parte dos 104 jogadores, etc.)
 
Na sua ânsia ganhadora o senhor Vieira disse a célebre frase: “não preciso jogadores prefiro pessoas nos lugares certos”. Por isso Cunha Leal, Ricardo Costa, e Mário Figueiredo ficarão sempre associados aos anos em que venceu os 3 campeonatos. Coincidências…
 
Para esta época pensou mais alto. Apoiou Fernando Gomes para a FPF desde que este aceitasse incluir no seu elenco alguns benfiquistas carunchosos e claro, continuasse com o inefável treinador de cãezinhos amestrados, Vítor Pereira, que consegue nomear para cada jogo do clube da treta, um árbitro benfiquista e para cada jogo do nosso clube também um benfiquista! Não há grande escolha “eles” são todos benfiquista não é? O atual grande problema é vender o maior número possível dos mais de 100 jogadores a qualquer preço!
Na Comunicação Social já sabemos, está a criadagem menor. Gatos Félix, Cervans, Delgados, Serpas, Guerras e um tal Pinhão que vomita ódio às 5.as feiras. Todos juntos não conseguiram entender como foram comidos durante os 30 anos de presidência do senhor Pinto da Costa. Outros lambe-botas empoleiram-se nas TV’s fazendo alarde da sua ignorância: o execrável Gomes da Silva, o pomposo Fernando Seara, e o avantajado Gobern, três exemplos de pobres lacaios cujo único dano que provocam é obrigar-nos a carregar no botão do comando de cada vez que aparecem a ladrar.
 
A história da transferência (?) de Garay é surrealista, a fazer recordar as trocas e baldrocas com Roberto. Eles pensarão que somos todos estúpidos? Um dia quando investigarem as contas desta cambada devem encontrar coisas interessantes! O problema é se já não vão a tempo, e o Circo do Açúcar derreteu.
 
Ultrapassadas estas baralhadas, habituais nos incompetentes, queria contar-vos uma coisa engraçada: Nem sabem o que me aconteceu! Então não é que na quinta-feira entrei em casa chegado de uma noite divertida, liguei a televisão e estava a passar um filme de uma qualquer jantarada dos Calimeros uma coisa tenebrosa que nem percebi bem o que era. Ora vejam!
Quando era pequeno ria-me daqueles que acreditavam nos discos voadores, nos marcianos e que o Planeta dos Macacos existia mesmo. Nunca pensei que tantos anos mais tarde tivesse que dar o braço a torcer. Era tudo verdade. Afinal sempre há gajos verdes!
 
Até à próxima

1 comentário:

Fernando Pedro disse...


Verdes realmente eu só conhecia os da Aveleda, os Muralhas, oa Alvarinhose... os de algumas boas cooperativas. Estes que u Zé Lima me acabou de mostrar nunca tinha visto. Os primeiros são sempre um prazer quando nos caem nos copos. Estes últimos provocara-me uma grande RISADA!!! Porra até fiquei com soluços carago!!!