quarta-feira, 22 de junho de 2016

Pensamento da Semana: Marco (Sebastião) Silva

Bem sei que estamos naquela fase da temporada onde se escrevem imensos disparates. Muito do que se vai dizendo e escrevendo tem zero de fundamento até porque com o Europeu a desenrolar-se a Copa América a entrar na sua fase decisiva não há mesmo nada para se dizer no que ao universo Futebol Clube do Porto diz respeito. 
 
Contudo anda por aí uma espécie de zumzum no Reino do Dragão que acaba por ser incómodo. E é incómodo porque – para além de ser patético – é escusado e fora de tempo. 
 
A contratação de um Treinador para o Futebol Clube do Porto está sempre longe (muito longe) de ser consensual. Sempre foi assim. Contudo após três longas temporadas sem se ganhar um Título digno a pressão sobre quem decide é enorme e estapafúrdia sobre quem chega ao abrigo da decisão de quem decide.
 
Nuno Espírito Santo pode não ser um nome consensual. Mas quem, “nesta altura do campeonato”, pode ser considerado um “nome consensual”? É aqui que entra o nome de Marco Silva, um Treinador que quando treinava o Sporting Clube de Portugal visitou o Dragão e “levou” três golos sem resposta do FC Porto de Julen Lopetegui. Inclusive na altura o Marco Silva ficou impávido e sereno a olhar para tal sem saber o que fazer para dar a volta ao sucedido. Relembro que toda a gente - até quem estava no Estádio na altura – reparou no “buracão” defensivo do Sporting e na inoperacionalidade do Marco perante tal. 
 
Ou seja; o Nuno Espírito Santo chegou agora ao comando técnico de um dos “grandes”. Já o Marco Silva orientou um dos “grandes”, não ganhou absolutamente nada e foi humilhado pelo Futebol Clube do Porto “pachorrento” de Lopetegui. Efectivamente não consigo perceber o que muitos Portistas vêm no Marco “Sebastião” Silva…

5 comentários:

Nuno Miguel disse...

Ganhou a taça...

Anónimo disse...

Com o Braga. Braga esse que ofereceu a taça a Peseiro e ele não a quiz.

Anónimo disse...

Também enfiou 3 do Rui Vitória em Guimarães, mantendo os braços cruzados!
Acho que é mais correcto dizer que o Braga perdeu a taça e não que o SCP ganhou a taça - a 10 minutos do fim desse jogo o Braga estava a ganhar por 2-0 e tinha um jogador a mais que o SCP em campo (eram 11 contra 10). Essa taça cai-lhe nos braços!

Anónimo disse...

Também é verdade que o clube cardinal humilhou o FCP no Dragão com o 1-3 na Taça de Portugal e Marco Silva não tinha à disposição os jogadores de qualidade que o ilusionista do País Basco ou o JJ tiveram.
Os meus preferidos para treinar o AZUL E BRANCO seriam Leonardo Jardim, Paulo Sousa, Lito Vidigal, ou Pedro Martins.
O que preocupa como PORTISTA em relação ao valor de NES é saber o papel que ele teve na dispensa de Jonas e por que foi despedido no seu 2 ano de Valência.
O sucesso de um treinador assenta também na categoria dos seus jogadores.
Como tal, eu dispensava Marcano (urgentemente), vendia Indi e Maicon e contratava Sema Velasquez (Arouca) e Willy Boly (SC.Braga).
Para substituir Helton apostaria em Marafona (SC. Braga).
No ataque Hugo Vieira (Crvena zvezda) ou Léo Bonatini (Estoril) seriam boas opções para o FCPORTO.

Anónimo disse...

Luis, mais valia manteres a paixão pelo Vidigal.
Indi e Maicon são de ficar. Dispensados deveriam ser os laterais que levam 7 do Chile e que fazem vergonhas pelo Uruguai na Copa América. A espanholada toda do Lopetêgo, também, não acrescentou nada.