domingo, 23 de janeiro de 2011

Dragão venceu mas não convenceu numa partida intragável

Em Aveiro encontraram-se as duas equipas com menos derrotas no campeonato. O FC Porto ainda não sabe o que é perder na competição e o Beira-Mar apenas por quatro vezes conheceu o sabor amargo que ninguém quer conhecer.

A quarta derrota aconteceu esta noite em Aveiro e, curiosamente, a estreia nesse campo negativo foi à segunda jornada frente ao FC Porto mas no Estádio do Dragão, o palco onde há três dias as duas equipas se defrontaram para a Taça da Liga, a única competição que até ao momento obrigou os Dragões a darem de caras com a derrota.

No mesmo Estádio onde o FC Porto conquistou a primeira vitória oficial da Temporada, os Azuis e Brancos tiveram que saber defender a magra vantagem de 1 x 0 e atingiram o objectivo proposto por Villas-Boas antes do jogo: manter a diferença de oito pontos para o Benfica. Isso foi conseguido frente a um Beira-Mar que não se encolheu perante o Dragão e que com os seus argumentos deu luta até ao fim.

André Villas-Boas optou por devolver a titularidade a Fernando, ele que marcou no jogo a meio da semana, em detrimento de Guarin, e a James Rodriguez, tendo jogado Hulk na posição mais central do ataque, no lugar que normalmente pertence a Falcao.

No primeiro tempo a partida foi equilibrada e teve poucas ocasiões de perigo. E as que existiram foram do FC Porto. Aos 14 minutos Rui Rego defendeu um remate de Hulk já dentro da área, aos 35 surgiu o golo dos Dragões na marcação de uma grande penalidade convertida por Hulk, e pouco depois James Rodriguez, bem assistido por Emídio Rafael, tirou um Fefesa da frente mas o remate do Colombiano saiu ao lado da baliza do Guarda-redes Aveirense.

Só com o golo de grande penalidade a equipa de Villas-Boas conseguiu ir para o intervalo em situação de vantagem. Com uma marcação apertada a João Moutinho e Belluschi, a equipa de Leonardo Jardim conseguiu criar dificuldades ao FC Porto, que não conseguiu causar muitas situações de desequilíbrio no jogo. No entanto, com a bola em sua posse, os jogadores do Beira-Mar apenas de longe rematavam à baliza de Helton.

Na etapa complementar, tal como na primeira, o jogo envolveu mais “luta” pela bola do que futebol bem jogado. As duas equipas criaram poucas oportunidades e alguma desatenção de qualquer Defesa poderia ser fatal para o adversário marcar. Pelo equilíbrio verificado em campo, apenas dessa forma era possível haver mais algum golo.

A 20 minutos do final, Leonardo Jardim apostou na entrada de Wang Gang, que resultou em mais velocidade no ataque Aveirense. Na resposta, André Villas-Boas colocou Guarin em campo, de forma a ganhar mais músculo no Meio-campo para segurar o jogo, com a vantagem do Colombiano ter um remate forte, que poderia surpreender Rui Rego.

Apesar das tentativas do Beira-Mar em chegar à baliza de Helton, a melhor oportunidade acabou por pertencer ao FC Porto. Lançado por Villas-Boas para substituir James Rodriguez, Cristian Rodriguez regressou à competição e esteve perto de o fazer em grande estilo, mas o remate final, após um bom domínio de peito, saiu ao lado da baliza. Mereceu aplausos do Treinador do FC Porto e dos Adeptos, que apostam na recuperação, principalmente psicológica, do internacional Uruguaio.

Melhor em Campo: João Moutinho

8 comentários:

Anónimo disse...

Vencemos e de forma justa, ainda bem.

Vitórias no futebol e no hóquei, felizmente.

Para a comunicação social que pode aparecer com dúvidas no penalty do nosso golo, como já li no correio da manha (é propositado o erro ortográfico...), pergunto se não houve dúvidas na anterior queda do Rolando, por exemplo.

Além da agressão do papa-chiclas, a um elemento do Nacional (vamos a ver se alguém viu...), ficamos ainda a saber que o Rio Ave teve 3 jogadores expulsos... ou seja antes do jogo da taça com o clube do regime... e esta heeemmm?!

http://longara.blogspot.com/

Anónimo da Silva disse...

divulguem este vídeo!!

http://mentirasvermelhas.blogspot.com/2011/01/um-cretino-sera-sempre-um-cretino.html

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Ontem dominamos e controlamos o Beira-Mar praticamente o desafio todo.
O Beira-Mar apenas metia bolas na nossa grande área em livres laterais, que ontem foram muitos. Alguns deles injustificados, pois os aveirenses ao mínimo toque mandavam-se ao tapete, pois sabiam que só de bola parada poderiam marcar.

Rolando esteve imperial na defesa, grande exibição.

Sapunaru, Otamendi, Rafa e Fernando também estiveram bem, fazendo exibições tranquilas.

Helton está a fazer a melhor época ao serviço do Porto. Muito seguro e dialogante, transmitindo segurança aos colegas de sector

Moutinho foi um jogador importantíssimo nos equilíbrios defensivos da equipa, efectuando cortes fantásticos nas saídas para o ataque dos aveirenses, e dobrando colegas.

Belluschi fez um bom jogo, tentou sempre desequilibrar, com alguns pormenores técnicos fantásticos.

James e Varela foram dinâmicos, e Hulk foi o melhor em campo, mais uma vez desequilibrou, deu velocidade ao jogo, e foi sempre uma seta apontada à baliza aveirense.

Fantástico o apoio dos nossos adeptos à equipa, e adorei rever Lucho na tribuna a puxar pelo seu clube.

No Beira-Mar retenho a exibição do central brasileiro Kanu, que tal como no Dragão para a taça da liga, ontem fez uma excelente exibição. Um jogador a merecer atenção.

Quanto ao árbitro ... provocador ao vir cumprimentar Villas Boas, e com muitas paneleirices durante o jogo, marcou faltas ridículas contra o FC Porto, que proporcionaram livres ao Beira-Mar.

Agora na quarta-feira temos de vencer o Nacional para dar um grande passo rumo ao título.

Aguardamos entretanto os desenvolvimentos da agressão de Jesus a Luís Alberto, que estão a tentar escamotear.
E não esquecer a arbitragem habilidosa de Bruno Paixão que expulsou 3 jogadores do Rio Ave, que por coincidência não vão poder jogar para a Taça de Portugal diante do Benfica.

Abraço e bom fim de semana.

Paulo

http://pronunciadodragao.blogspot.com/

Águia Altiva disse...

Engraçado que o caro The Blue One que se diz um portista diferente, e é sem qualquer dúvida, não fala com detalhe sobre a marcação da grande penalidade.
É ou não penalty?
É que é opinião generalizada de TODOS os jornais que o penalty não existe e que o árbitro foi cumprimentar o André Villas Boas antes do inicio do jogo.
Se tal acontecesse com Jorge Jesus e o penalty fosse a favor do Benfica, o que não escreviam aqui?

Se houvesse justiça no futebol onde estaria o Porto neste momento na classificação geral?

Ou o caro The Blue One agora muda de agulha e só fala do que é mais popular?

Cumprimentos para um grande portista

P. Ungaro disse...

Resumindo e concluido ... mais uma vitoria para um scoe fantastico ... 17 jogos 15 vitorias ... que mais poderiamos esperar ?!?!?!
Quanto ao restante, as agressões, as expulsões, as arbitragens e tudo resto ... só temos que ter uma postura ... ganhar todos os jogos. No entanto não deixar passar estas tentativas para nos derrubarem.

Um abraço

http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.com/

Pedro Silva disse...

@ Armando Pinto

"Além da agressão do papa-chiclas, a um elemento do Nacional (vamos a ver se alguém viu...)"

O meu caro amigo acredita que o Benfica teve a distinta lata de desmentir algo que toda a gente viu???

Quanto ao jogo, o nosso Porto ganhou, foi muito complicado (como eu estava á espera) só que foi muito chato ver o jogo.

Mas o que importa é que o FC Porto ganhou e o resto é música se bem que poderia ter jogado melhor qualquer coisinha...

@ DC

Este vídeo seria divulgado com mais facilidade se estivesse no youtube... È que sem o Embed não dá para colocar aqui no Blog.

@ Dragus Invictus

Mais um excelente comentário que reflecte tudo o que se passou na partida.

"Quanto ao árbitro ... provocador ao vir cumprimentar Villas Boas"

Assino por baixo. Já está mais do que na hora de os Srs. do Apito se fazerem respeitar e de respeitarem os outros.

@ Águia Altiva

Posso ter uma maneira muito mais branda e racional de apoiar e de estar com o Futebol Clube do Porto e os seus elementos, contudo não me considero diferente.

Sou apenas mais um que pensa com a sua cabeça e que escreve/diz o que pensa sem ofender ninguém e sem medo de nada.

Meu caro, eu tenho por hábito não comentar nem analisar arbitragens porque entendo que este é um fraco argumento que não nos leva a lado nenhum, porque os prejudicados de hoje são os beneficiados de amanhã.

"É que é opinião generalizada de TODOS os jornais que o penalty não existe (...)"

Eu fui fazer uma pequena pesquisa e não cheguei a esta conclusão... Vejamos o que dizem os Desportivos sobre isto:

OJOGO (http://www.ojogo.pt/27-23/artigo908237.asp)

Análise ao penálti sem unanimidade

Na análise ao lance da grande penalidade favorável ao FC Porto, Jorge Coroado defende que João Ferreira errou, enquanto Pedro Henriques e Paulo Paraty entendem que a decisão do árbitro internacional de Setúbal foi acertada

A Bola (http://www.abola.pt/nnh/ver.aspx?id=243468)

Hulk resolveu o jogo à passagem dos 35 minutos – foi o 17.º golo do Incrível na Liga -, na transformação de uma grande penalidade a castigar derrube de André Marques sobre o avançado brasileiro.

Record (http://www.record.xl.pt/emdireto/?id_game=25013&id_post=311192)

É grande penalidade para o FC Porto, por falta de André Marques sobre Hulk. A jogada começou com um centro de Varela pelo lado esquerdo e prosseguiu com um desvio deficiente do guarda-redes Rui Rego, justamente na direção de Hulk. O Incrível acabou por sofrer um toque do lateral-esquerdo do Beira-Mar. A falta é evidente.

Permita-me:

Se houvesse justiça no futebol e em que Divisão estaria o Benfica a jogar? È que já foram tantas as trafulhices que tinham como punição a descida de divisão.

E deixe que lhe diga que é no mínimo ridículo o seu Clube vir a público desmentir uma agressão que TODOS vimos do JJ a um Jogador do Nacional...

@ P Ungaro

"Quanto ao restante, as agressões, as expulsões, as arbitragens e tudo resto ... só temos que ter uma postura ... ganhar todos os jogos. No entanto não deixar passar estas tentativas para nos derrubarem."

Assino por baixo este seu comentário.

Cumprimentos a todos.

Rui Anjos (Dragaopentacampeao) disse...

Como eu gostaria de ver o FC Porto vencer e convencer!

Tendo em conta o andor que está a ser elaborado pela «verdade desportiva» ao clube do regime, tenho que ficar radiante com as nossas vitórias. Se não é possível convencer então resta-nos vencer para que a inveja, a frustração e a raiva vermelha se façam sentir cada vez mais assanhadas.

A partir de agora o lema será ganhar nem que seja injusto.

Um abraço

Pedro Silva disse...

@ Dragaopentacampeao

"A partir de agora o lema será ganhar nem que seja injusto."

Nem mais meu caro. Mesmo a jogar mal o que importa é que o nosso FC Porto ganhe.

E vamos a ver o que vão fazer com a agressão de JJ a um Jogador do Nacional que só o Benfica diz não ter visto (e ainda tem a distinta lata de ameaçar um Jornal por ter relatado aquilo que todos nós vimos em directo e a cores).

Cumprimentos.