quinta-feira, 25 de julho de 2013

Arte na terra do café

Passagem perfeita do FC Porto por Bogotá, na Colômbia, com a segunda vitória na Copa EuroAmericana a escrever-se em tons de goleada (4 x 0). Danilo destacou-se entre os "assaltantes" Azuis e Brancos ao apontar os primeiros três golos do conjunto orientado por Paulo Fonseca.
 
O técnico Portista deu a titularidade aos reforços Josué e Licá, recuperando Helton, Danilo, Otamendi, Abdoulaye, Castro, Kelvin, Lucho e Jackson, com Alex Sandro a manter-se como dono do lado esquerdo da defesa Azul e Branca.
 
Num encontro que na primeira parte teve poucos motivos de interesse, o grande destaque vai mesmo para o golo inaugural do Campeão Nacional, da autoria de Danilo. O lateral direito brasileiro arriscou a jogada individual e foi feliz, fabricando a solo a vantagem Portista com um remate de pé esquerdo à entrada da área adversária. O FC Porto foi dominador nos primeiros 45 minutos, mas o ritmo de jogo foi lento e poucas ocasiões de golo foram criadas pelos comandados de Paulo Fonseca, que no entanto mantiveram as investidas do Millonarios longe da baliza de Helton, ao contrário da primeira parte do encontro anterior, diante do Anzoátegui.
 
Na segunda parte, o desequilíbrio de forças entre o Campeão Colombiano e o Tricampeão Português acentuou-se em definitivo com a expulsão de Yohnny Ramirez, aos 57 minutos, numa altura em que o FC Porto já vencia por 2 x 0, depois de quase uma hora de domínio controlado. Antes, aos 52 minutos, já Danilo havia bisado na partida, desta feita na marcação de um livre direto.

Depois, a expulsão nos Colombianos e o resto da passadeira estendida ao convidado Português... e Danilo foi quem mais se aprumou para a passear, fechando a noite de sonho com o hat-trick aos 72 minutos, novamente na cobrança de um livre directo.
 
O ponto final deste ´golpe´ perfeito pertenceu a um homem da casa. E que golpe! Jackson Martínez assinou o golo da noite - sem tirar brilho aos livres de Danilo - "sentando" um defesa e o guarda redes antes do chapéu final.
 
Contas feitas, a digressão pela Venezuela e Colômbia resultou em duas vitórias para os Azuis e Brancos, que assim se mantêm 100 por cento vitoriosos na sua pré-temporada, tendo já disputado cinco encontros particulares. O próximo desafio da turma de Paulo Fonseca será no Estádio do Dragão, onde o Campeão Nacional fará a sua apresentação da equipa aos sócios diante do Celta de Vigo.
 
Retirado de zerozero
 
Melhor em Campo: Nico Otamendi

3 comentários:

Anónimo disse...

Gostei do que vi. Notas especiais para a eterna calma do Helton, para a classe do Lucho e do Otamendi, para a irreverência de Josué, Castro e Kelvin e, claro, para a grande exibição de Danilo e para a concentração competitiva, quase que de um monge budista, de Jackson.
Pah, o Licá deu-me um garantia…as coisas podem não lhe sair bem um jogo todo, até por culpa do lateral e da falta de rotinas entre os dois, nomeadamente neste inicio de época mas, o homem nunca, mas nunca, há-de desistir de um lance, de deixar o sangue e o suor (porque as lágrimas são para outros) em campo. E, disso, eu tenho saudades….O homem até come a relva se preciso for….É dar-lhe tempo para se habituar às rotinas…Isso treina-se…aquela garra e aquele querer não!

Anónimo disse...

lucho

The Blue One disse...

Confesso que também gostei da garra e querer do Licá. A continuar assim temos ali reforço para os jogos complicados e para o inverno quando o FC Porto tiver de jogar em terrenos pesados.

De resto a maior parte da equipa esteve bem melhor que no jogo da Venezuela.

Vamos a ver como se portam quando os jogos forem a sério.