terça-feira, 5 de agosto de 2014

Pensamento da Semana: Acabemos com esta “pequenez” de vez

Estava a seguir o jogo que o Futebol Clube do Porto realizou em Liverpool ante o Everton, quando a determinada altura no meio do silêncio dos adeptos Ingleses ouço a Claque Portista a dirigir os habituais insultos ao Sport Lisboa e Benfica.
 
Neste momento lancei em cima da mesa a seguinte questão: Estará o FC Porto a jogar contra o seu Rival Lisboeta? Ou será que o Everton tem agora alguma ligação ao Clube da Luz e ainda ninguém deu por isto?
 
Sinceramente já vai sendo mais que hora de acabar com esta parvoíce. As Claques existem para apoiar as equipas e não para a guerrilha seja ela verbal ou física.
 
Para além disso o Dragão já há muito que ultrapassou o Benfica em termos de prestígio Nacional e Internacional, como tal não é necessário de forma alguma este triste gesto de dar importância a quem não a tem.
 
Tais insultos são o reflexo de uma certa panca que parece não querer deixar as Claques Azuis e Brancas. E é uma pena porque revelam uma enorme pequenez de espirito e total desrespeito pela história do Futebol Clube do Porto.
 
Se discordam vejam o que o “jagunço” que preside ao Sporting Clube de Portugal faz e fez para que o seu Clube volte a ser falado e notado no Futebol Luso. E tais atitudes não fazem do Clube de Alvalade um dos Grandes do nosso Futebol. O Leão continua a ser um Anão que se coloca em bicos de pés para poder dizer que é gente.
 
Feito o reparo espero que ninguém leve a mal o que aqui escrevi. Simplesmente já vai sendo tempo de ver as Claques Portistas a fazerem o que devem fazer sem darem importância a quem não a tem como já aqui o disse.

9 comentários:

Jorge Vassalo disse...

Completamente de acordo! Assino por baixo!

Esta porcaria do "Filhos da p*ta slb" é de uma pequenez confrangedora, nada digna de um clube à nossa dimensão e dá aos de Carnide uma importância que eles não tem.

Recuso-me a cantar essa indignidade, acho-a primária e baixa e também eu tenho vergonha.

Já nem no clássico, quanto mais contra um Everton!...

Cresçam! O apoio dos SD é fundamental, mas este cântico tem de deixar de ser feito.

pedro disse...

VocÊs apoiam no estádio ou são dos que comem pipocas?

Eu tenho dificuldade em criticar uns gajos que não se calam um minuto e se ao longo de 90 minutos têm 3 em que insultam o SLB, eust-me a cagar, estes são dos que nunca deixam de apoiar..

Jorge Vassalo disse...

Pedro,

O facto de não se querer ser anti nada é precisamente porque o amor ao Porto chega e preenche.

Não quero por isso dar nenhuma razão a ouvir que os "bimbos" só pensam no glorigozo...

Nunca assobiei nenhum jogador, estou lá sempre que possível e, por isso, não acho certo que o foco da nossa atenção seja um clube... Menor.

pedro disse...

Eu estou-me a cagar para o que os bimbos pensam ou deixam de pensar.....

Uma coisa eu sei.
Faço cerca de 10 viagens por ano de lisboa para o porto para ver o nosso clube jogar e digo-lhe o seguinte: há jogos em que se não fossem os "animais e básicos" das nossas claques, que o dragão mais parece um velório....

Tiro-lhes o chapéu, pelo apoio incondicional que dão aos nossos jogadores, não só no dragão como por esse pais/mundo fora.

Se parte da motivação que têm é chamar durante 3 minutos Filhos da P*** SLB, que chamem, pelo menos usam a garganta a berrar e a fazer barulho.

E no caso do SLB, trata-se somente de um clube que nos últimos 10 anos, reuniu todos os interesses que temos aqui instalados em lisboa, para achincalhar, perseguir, rebaixar, mentir, vilipendiar o nosso clube, os nossos adeptos, e toda uma cidade (porto).

Se os adeptos portistas não reconhecem esta campanha como uma das coisas mais ignóbeis e fascistas que vivemos nos últimos anos, e ficam incomodados por causa dos nossos ultras dedicarem 3 minutos do seu tempo a verbalizarem a sua revolta/odio para com o SLB, clube que repito usa todos os meios próprios e de terceiros (rtp's, CM's, records, bolas, rádios, internet) para nos denegrir através de mentira e inveja, então meu caro, nós como portistas ficamos muito cosmopolitas, e o cosmopolitismo nunca foi a nossa praia.

A nossa praia é lutarmos, sempre, contra os poderes instalados, e se a luta tem que ter 3 minutos de insultos, eu pelo menos estou-me a borrifar, e sim de vez em quando também canto, pois estou farto deste sistema absolutista em que vivemos, em que parece que temos que ser todos da “instituição”.

Uma coisa é certa, não faria um post (com todo o respeito por quem o fez) a chamar a atenção para um detalhinho, só porque queremos deixar de ouvir esses avençados todos a dizer que o cântico revela pequenez...

Não revela pequenez, revela fibra, revela luta e nunca virar a cara contra um estado de coisas que é indescritível, que é a forma como somos tratados no nosso próprio pais...

Lek disse...

Eu, nascido e criado em Lisboa
Pais transmontanos. Portista desde sempre, me confesso.
Se há coisa que me entristece enquanto Portista e defensor do meu clube, é quando se ouve o "FDP...SLB" em jogos onde não defrontamos o benfica.
Já vai sendo hora de acabar com essa saloice. Somos superiores a essa porcaria, pá!

Jorge Vassalo disse...

Caro Pedro,

Gostaria de deixar bem claro, que NUNCA chamei os Super Dragões de "animais ou básicos", como diz.

Muito pelo contrário, acho o seu apoio absolutamente inestimável, louvo e comendo o seu espírito de sacrifício pessoal e financeiro de apoiar a equipa para todo o lado que esta vá.

Mas acho que a nossa superioridade pode e deve ser demonstrada DENTRO de campo, como tem hegemónicamente sido nos ultimos 30 anos. A lutar contra todos os interesses instalados de um regime fétido que ainda nos tenta culpabilizar.

Mais lhe digo que respeito evidentemente o seu ponto de vista, mas acho que o que vem de baixo não me atinge, portanto não dou ouvidos, muito menos arranjo cânticos contra essa instituição que está abaixo de qualquer Portista.

Obrigado.

Pedro Silva disse...

Queria só deixar aqui uma nota importante.

Não sou da opinião de que as Claques do FC Porto (SD e Ultras) sejam compostas por "animais e básicos".

As Claques albergam todo o tipo de gente. Gente com educação, outra com menos educação, com formação, sem formação, violentos, pacíficos, etc.

Nem é isto que está aqui em discussão.

O que está aqui em causa é um cântico que desde os anos 90 deixou de fazer sentido algum.

Hoje em dia encontramos Portistas por todo o lado. De Norte a Sul de Portugal e no Estrangeiro existem Portistas pelo que esta "lenga lenga" do não sei quantos milhões já não cola e nem os próprios Benfiquistas acreditam nela.

Para além disto o Futebol Clube do Porto já alcançou uma dimensão tal que o coloca bem acima dos Rivais.

Veja-se, a título de exemplo, o que faz e diz Pinto da Costa e restante Direcção Azul e Branca perante os disparates que são ditos e escritos pelos anti FC Porto.

O Clube precisa de apoio e não que se dê importância a quem não a tem.

Cantar o “SLB, SLB, FD…” é fazer exactamente o mesmo que criticamos nos anti FC Porto.

Miguel Lima disse...

@ Pedro Silva e restantes convivas:

em tempos, no (entretanto defunto) 'Tomo I', escrevi uma "posta" idêntica a esta. a polémica instalou-se e foi generalizada no 'Porta19', um dia depois, com bem mais participação.

a minha convicção é a de que, quando não se trata de um jogo em que o Carnide esteja presente, para mim, trata-se de um acto de inferioridade e de complexo futebolístico - que não faz qualquer sentido nos dias de hoje.
e, atenção, que eu não me considero anti-qualquer agremiação, mas confesso que sinto um "carinho especial" pelo Carnide - pelo que, quando há um encontro contra eles, nem que seja à sameirinha, o cântico está sempre presente. e os insultos às mães dos lampiões também. adiante.

portanto e assim concluo, estar em Liverpool, num jogo contra o Everton, e chamar à colação o Carnide não faz qualquer sentido, apesar de respeitar a opinião de quem assim não pensa.

ps:
@ "anónimo" Pedro
desculpa, mas por tudo o que escreveste - e que subscrevo -, o Carnide nunca será «um clube». ainda admito que seja uma agremiação, mas nada mais do que isso.

abr@ços a todos
Miguel | Tomo II

Pedro Silva disse...

È mais ou menos aí que quero chegar Miguel Lima.

A diferença está no simples facto de eu não lhes dar importância alguma.

Isto porque eu sei que existem Benfiquistas que gostam disto. Sentem-se grandes e valorizados.

Entendo que nos jogos com o Benfica a rivalidade venha ao de cima, daí que, com muita reserva, perceba alguma exaltação de linguagem nesta altura. Fora dela é que já não faz sentido algum.

Um abraço para ti e para malta que aqui comentou e leu o texto.