sábado, 15 de abril de 2017

Pedreira de alto risco

O FC Porto entrará em Braga, para defrontar o Sporting local, já com o conhecimento do resutado do Benfica, que defronta o Marítimo, no Estádio da Luz. Independentemente do resultado do seu principal rival, os portistas sabem que não podem falhar, perante um adversário que continua a ter o quarto lugar como objetivo, mas que não tem sido feliz nos confrontos caseiros com os azuis e brancos - oito derrotas em 13 jogos, para o campeonato.

A equipa de Nuno Espírito Santo, desde que se colou ao Benfica, tem feito a sua parte, quer quando joga primeiro, quer quando joga depois dos encarnados. O rival não tem facilitado, e por isso, o atual segundo classificado sabe que o único caminho é mesmo a vitória.

Para isso Nuno contará com um ataque que, depois de algumas críticas relacionadas com a falta de concretização, começa a carburar, marcando há 17 encontros consecutivos para o campeonato.

A dúvida, neste momento, recai em André Silva. O ainda melhor marcador da equipa tem oscilado entre banco e lado direito do ataque, e o provável regresso de Corona ao onze, pode atirar o português para fora do onze. Isto tendo em conta a confiança de Nuno em Soares - recorde-se que desde que o avançado brasileiro chegou, André Silva foi pela primeira vez suplente (não utilizado).

Já em Braga mora uma equipa em crescimento sob os comandos de Jorge Simão, na melhor série de resultados desde que o treinador chegou ao Minho, na luta acesa pelo quarto lugar e pelos objetivos que o técnico traçou: os 65 pontos.

Para concretizar esse objetivo, o Braga apenas poderá perder três pontos nos seis jogos que restam até final do campeonato. E certamente que Jorge Simão não quererá perder já essa margem, que já é bastante curta.

Jorge Simão terá ainda pela frente a onda de lesões que afeta o plantel bracarense desde que chegou: a Assis, Mauro e Hassan, juntou-se Marafona no lote de lesionados, tendo deixado ainda de fora Rosic e Stojiljkovic por opção, dando espaço a jovens jogadores que começaram a temporada na equipa B.

Da equipa do Braga, Jorge Simão só pediu uma coisa, acima de tudo: consistência. Provavelmente a característica que mais tem faltado a este Braga versão Jorge Simão.
clicar para ampliar
in zerozero

NOTA: A analise do jogo SC Braga x FC Porto relativo à jornada 29 da Liga NOS será publicado mais tarde do que o habitual.

1 comentário:

Fernando Moura disse...

Há dois anos Lopetegui disse mais ou menos isto após a derrota no Dragão com o Benfica: Perdemos mas, os jogadores dão-me toda a confiança para sermos campeões. Esta semana, o mansão fora de portas NES com o ar de superioridade moral que se lhe reconhece, afirmou: se vencermos os nossos jogos seremos campeões, ignorando que o Benfica também joga e só depende de si. Acabei de o ouvir falar à comunicação social e o que disse o manso fora de portas NES: vamos conseguir o que queremos:o título. Ora bem, este tipo só pode ser doente. Na parte que me toca e como portista não lhe admito que me chame lorpa. Ele atreveu-se a ofender a inteligência de todos os portistas. Depois, consentiu mais uma vez com ar de superior que os jornalistas facciosos não o questionassem sobre a escandalosa arbitragem. Portanto, nem tomou a inicativa de falar sobre os penaltis e a porrada dos jogadores do Braga. Quanto ao seu trabalho, não me canso de dizer que NES a exemplo dos últimos treinadores escolhidos à pressa pelo presidente caduco, responsável por tudo de mau que tem acontecido ao F.C.Porto, é um treinador de equipa pequena e nunca será um treinador à Porto.Jorge Mendes e o Benfica, certamente agradecem. Por isso, quando há uns anos me apercebi que o presidente caduco punha os negócios chorudos quiçá para favorecerem familiares em detrimento do clube, deixei de ser presença assídua no Dragão. Vejam o que se passa no Porto Canal.