segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Um Portista Com 104 Anos

Tive o enorme prazer de felicitar o meu bom amigo Jaime Tavares pela passagem do seu 104º aniversário. Vou contar-vos a forma engraçada como conheci o Jaime.
Os meus amigos Portistas mais ligados aos blogues devem recordar há uns 9 anos um deles, o FUTEBOLAR, enxameado de benfiquistas e sportinguistas. Para fazer frente aquela cambada juntamos alguns portistas com quem passamos a formar uma espécie de equipa: Fernando Tavares, Mito, Jorge Tavares, Manif (uma senhora), Pedro Silva, Lulinha (outra senhora), naturalmente também o Jaime etc. dos quais apenas sabíamos os nomes. Então surgiu a ideia de promovermos um encontro para nos conhecermos pessoalmente.
 
O encontro ocorreu numa sexta-feira dia 15 de Outubro de 2010 num restaurante, mesmo por baixo da casa do filho, Fernando Tavares, grande portista, colaborador deste blogue. Mas era o Jaime que todos queríamos conhecer. Escrevia com fluidez, entremeava prosa com verso, ainda-por-cima era portista de bandeira na janela e fazia versos admiráveis. Desde logo todos ficámos encantados com a jovialidade do novo companheiro, a sua clareza de raciocínio e o seu amor ao nosso Clube. Outro convívio se seguiu na casa do FC do Porto de Espinho.
 
Nasceu em 1914 já jogávamos no Campo da Constituição. Imaginem quantos dos atletas que fizeram a história do nosso Futebol Clube do Porto o Jaime deve ter visto atuar! Valdemar Mota, Pinga, Siska, Acácio Mesquita foram fantásticos jogadores que poucos de nós conhecemos.
Só passados 23 anos, em 28 de Maio de 1952, mudámos com armas e bagagens para o Estádio das Antas. Foi outro grande momento que o Jaime viveu, e do qual também me recordo perfeitamente. Eis alguns atletas do plantel dessa época.
Não é possível falar do Futebol Clube do Porto sem invocar o nosso Presidente que lutou contra tudo e contra todos para fazer de um clube da província um clube reconhecido mundialmente. Informado por amigos comuns que um grande Portista em Janeiro de 2014 fazia 100 anos, logo o senhor presidente fez questão de o receber, trocar com ele algumas prendas, e convidá-lo a assistir no seu camarote ao jogo daquele dia com o Vitória de Setúbal.
No passado dia 20 festejaram-se 104 anos de extrema felicidade. Vive com a filha Teresa Tavares, que o enche de mimos. Os restantes familiares também residem por perto.
Ah! Já me esquecia. O Jaime ainda tem mais uma virtude. Não se revê nos portistas que vão para o Dragão assobiar a equipa ou o treinador. Sabem? É que ele não é portista novo, velho, nem assim-assim. É um Portista de sempre!
 
E querem saber o que aconteceu a uma equipa da TVI na manhã do seu aniversário quando lhe tocou à porta? Por acaso quem veio atender foi o Jaime que não sabia da existência da entrevista. Então quando os jornalistas disseram que queriam falar com o senhor que fazia 104 anos respondeu prazenteiro: sou eu! Conta quem assistiu que ficaram banzados perante tamanha jovialidade e logo disseram que “ninguém lhe dava mais de 70 anos”!
Era isto que gostava de partilhar na minha habitual crónica semanal com os amigos portistas do blogue. Certamente que todos nos associamos à homenagem a um dos nossos
 
E para o ano cá estaremos outra

5 comentários:

Fernando Tavares disse...

Excelente como sempre.
Obrigado José Lima
Obrigado Mística Azul e Branca

Grande abraço

Jaime Tavares disse...

Muito obrigado pelas suas palavras sempre amigas, e deixo aqui uma vez mais a frase do meu aniversário.
"Fazer anos não estou farto, e até hoje faço cento e quatro"
Um abraço a este Portista de gema, José Lima.
Jaime Tavares

Pinto Felgueiras disse...

Fiquei encantado com a história, que li sem parar! Parabéns ao sr. Jaime, por tudo o que a crónica reflete e pelos seus jovens 104 anos bem zauis e brancos, e ao autor da crónica.
Armando Pinto
Memória Portista

JOSE LIMA disse...

Muito obrigado em nome do Jaime. Ele merece tudo. Saudações Portistas

Viriato de Viseu disse...

O meu caro Lima na prosa que dedica ao Jaime e seus familiares, só peca por defeito.
Já no que diz respeito ao Futebolar (de boa ou má memória?) está a errar. O Futebolar era dos portistas e os Benfiquistas a escreverem lá seriam uns meros 15/20%
Abraço.