sábado, 21 de julho de 2018

Vira o disco, toca o mesmo

imagem retirada de zerozero
Confesso que gostaria de ter algo de diferente para dizer sobre este Lille 2 x FC Porto 1. Gostaria mas não posso. Não posso porque, para o bem e para o mal, sou uma pessoa honesta e tenho de dizer que hoje vi uma equipa portista a mostrar os mesmos problemas que mostrou diante do Portimonense SC. Ataca-se muito mas a defender…. A defender é que é o problema deste “novo” Porto.

Um problema que não é novo diga-se desde já. Já na época anterior se deu por ele. Especialmente nos jogos internacionais onde eu vi este mesmo Dragão a marcar muitos golos e a sofrer outros tantos contra equipa do seu calibre. Já quando apareceu uma equipa “um tudo ou nada” mais forte foi o que se viu diante do Liverpool em pleno Estádio do Dragão. O que quer dizer – se calhar – que o problema não está no plantel mas antes na ideia de jogo de Sérgio Conceição.

Até que é agradável para o espectador ver os laterais bem subidos e toda uma linha defensiva quase no meio campo adversário a apoiar o ataque portista. Só que para que tal sistema seja eficaz é necessário que o onze azul e branco que está em campo perceba que tem de funcionar como um bloco tanato a atacar como… A defender! Os laterais têm de ter quem “feche” as faixas quando estes sobem no campo. Deixar estes espaços abertos ao adversário é para se so0fer golos iguais ao que os franceses marca5ram hoje. E se um avançado do FC Porto perde a bola no ataque, toda a restante equipa deve fazer pressão sobre o portador da bola para evitar a transição rápida da equipa adversária. Não o fazer dá num golo igualzinho ao que ditou a derrota dos portistas hoje em pleno Estádio do Algarve.

Vamos a ver como vai isto evoluir. Domingo há outro jogo de preparação, Desta vez contra o Everton. O nível de dificuldade vai aumentar. Espero que neste dia o Futebol Clube do porto mostre que quer baixar o nível dos disparates que lhe tem custado os dois últimos jogos de preparação. Eu bem sei que estes jogos valem o que valem, mas a dinâmica de jogo e a moral começam-se a construir nesta altura do campeonato e não quando isto começa a ser a sério.

MVP (Most Valuable Player): Hernâni. Confesso que gostei do esforço demonstrado pelo jovem internacional português. No cômputo geral Hernâni não esteve muito melhor do que os seus companheiros em termos exibicionais, mas foi aquele que mais procurou demonstrar a Sérgio Conceição que está ali para trabalhar e que pode contar com ele para a próxima época. Teve a extrema felicidade de marcar um golo caricato, mas quem quer ser feliz tem de rematar à baliza. Algo que os seus colegas de equipa se recusaram a fazer durante os 90 e poucos minutos da partida.

Chave do Jogo: Apareceu com o golo de Xeka ao minuto 64'. È verdade que a equipa portuguesa ainda reagiu e conseguiu empatar a contenda, mas também é verdade que desde o golo inaugural dos franceses que era bem patente a segurança e confiança do Lille LOSC.

Arbitragem: Arbitragem típica de jogo de pré temporada.

Positivo: Adrián López. Eu sei que o moço “tem dias”, mas do que vi diante do Portimonense e hoje diante do Lille, acredito – cada vez mais – que o que lhe falta é confiança.

Negativo: Os golos sofridos (outra vez). Eu sei que estamos naquela altura da época em que dá para se disparatar á grande, mas vamos a ter tino meus senhores.

Artigo publicado no blog o gato no telhado (20/07/2018)

3 comentários:

Vidente Mor disse...

jogamos pouco, na primeira parte com folgo ainda va que nao va, mas foi o tal marega mais dois ou tres. SC APRESTA SE PARA DEMONSTRAR QUE, OU MUDA ALGO NA SUA FORMA DE VER OS JOGOS, OU SERA UM FLOP COMPLETO. Nao e por acaso que existe uma dificuldade extrema em contratar seja quem for e o por num equipa a jogar como joga este porto, dificilmente alguem encaixa a nao ser ao fim de meia epoca e mesmo assim??? Ele quer que paulinho jogue encostado a linha e paulinho vem sempre para o meio porque nao tem velocidade e tem dificuldade em ler o jogo naquele lugar, mas SC obriga o a ir para la, resultado ..... ele nao vai. GANHAR NA RAÇA E NO MAREGA E MAIS DEZ ACABOU, TEMOS DE TER MAIS FUTEBOL, MAIS CLASSE, A SAD DO PORTO ATE TEM MEDO DE CONTRATAR POIS SC NAO CONSEGUE INTEGRAR OS JOGADORES QUE CHEGAM, TENTA LHES DEMONSTRAR QUE ELE E QUE MANDA E QUE ELES JOGAM COMO ELE MANDAR, O RESULTADO SERA UM REBELIAO E SC NAO AGUENTA ATE AO NATAL.

Guilherme de Sousa Olaio disse...

Lido o comentário e reflectindo friamente, não é difícil concordar com o que é dito, nomeadamente com a parte final escrita em maiúsculas.
Até sempre

Pedro Silva disse...

Cada um tem a sua opinião. E eu res0peito isto.

Não concordo é com o seu pessimismo. O sistema de SC funcionou durante a maior parte da época anterior. A lesão de Danilo é fez "abanar" um pouco a coisa e há que dizer que a sorte de campeão acabou por fazer o resto. Especialmente no famoso jogo da Luz que acabou por dar o título ao FC Porto.

A meu ver o problema não é o treinador. Claro que podemos dizer que esta forma de estar em campo é muito “caseira” (jogar desta forma na Europa dá asneira).

Para mim o problema é que temos - ainda - uma "estrutura" que acha mais importante a “comissãozinha” do que o contratar reforços no verdadeiro sentido do termo. Por exemplo; contratar-se Ewerton quando os melhores jogadores do Portimonense são Nakajima e Fabrício...

E corrija-me se eu estiver errado, mas eu lembro-me de ter visto Paulinho a jogar pelo Portimonense no Dragão e este era o extremo esquerdo da equipa algarvia. E fez um jogaço na altura! Agora parece estar a acusar a pressão de jogar no FC Porto, se bem que eu concordo que SC parece ter muito pouca paciência com o atleta.