terça-feira, 23 de agosto de 2011

Incompetências

A recente “bronca” com a arbitragem, despoletada pela não comparência de João Ferreira para o jogo que estava indicado só tem um significado: incompetência. Não do árbitro (este ou outro), mas do responsável pela sua nomeação, o senhor Vítor Pereira.

São conhecidas as suas nomeações “cirúrgicas” sempre ao arrepio do bom senso que deveria imperar numa actividade que actualmente movimenta milhões. Durante vários anos, este senhor tem-se divertido a brincar com o fogo, parecendo não haver quem o ponha a andar. Não se percebe como ainda está à frente da Arbitragem, visto que, como árbitro nunca passou da mediania, pese embora a “boa imprensa” que sempre teve. A sua sobranceria, ou os auto-elogios só podem significar problemas do foro psiquiátrico. A necessidade de afirmação, o contrariar do politicamente correcto, são hipóteses que os psiquiatras poderão explicar.

A Arbitragem, no que se refere ás competições profissionais, continua até ás próximas eleições da FPF sob a responsabilidade da Liga, estatutáriamente, um braço da Federação e a única entidade que intervem na realização dos campeonatos profissionais. Mesmo assim, como a FPF é a responsável máxima pela Arbitragem em Portugal, pertencendo os árbitros aos seus quadros e depois “cedidos” por este organismo, parece que deveria ser esta entidade a quem competiria controlar os desvarios do homem e pôr-lhe um travão.

Acresce que, como a Arbitragem e a Disciplina são “órgãos autónomos da Liga”, o seu prresidente Dr. Fernando Gomes, mesmo que o queira fazer, não tem qualquer poder de tutela, restando concluir que o senhor Pereira trabalha em roda livre, sem ter um responsável directo a quem prestar contas. Bem fizeram os restantes árbitros em lhe tirar o tapete, bem como os amigos da FPF que, em boa hora, o deixaram ficar dependurado para resolver a trapalhada que só ele, arranjara. A nomeação de João Ferreira, relativamente aos incidentes que já teve com o Sporting, é uma afronta para o próprio e para o Clube.

Após este golpe de teatro, num país com dirigentes e clubes normais, só restava ao senhor Pereira demitir-se ou ser demitido. Receio que num país de opereta e com este governo da treta, as coisas não se passem assim. Um destes dias vai aparecer na querida televisão com aquela cara de anjinho que o caracteriza, achando que todos são culpados, menos ele, e lá conseguirá passar as asneiras pelos intervalos da chuva. Espero apenas que esta palhaçada tenha alertado os clubes para vetarem a sua candidatura à CA da FPF para onde já anda a fazer campanha.

E não se venha agora dizer que foi a clubite aguda e a mania da perseguição que levou o Sporting (poderia ter sido outro qualquer) a tomar a atitude de denunciar as péssimas arbitragens de que tem sido (indubitavelmente) a principal vítima, não sendo dispiciendo o facto de que, rara é a semana em que outros clubes são prejudicados por esta cambada de incompetentes, não podendo o seu principal intérprete, fugir ás responsabilidades. É ele quem treina os cãezinhos amestrados (árbitros e observadores). Compete aos Clubes sócios da Liga, tomarem uma posição avisada e exigirem numa Assembleia-Geral a demissão deste asno pomposo que tão nefastas consequências têm provocado no sector.

Mesmo estando a Federação em estado comatoso, e com o seu presidente desaparecido em parte incerta, é no mínimo surrealista que esta corja da arbitragem pretenda ainda disfrutar do estatuto de profissionais! E também não é com nenhum destes dois “candidatos a candidatos” aqui em baixo que os problemas vão acabar, antes pelo contrário.

Um, está anunciado como o “candidato do Governo” (?!?), e o outro como “conhecedor profundo do futebol em Portugal” (?!?). Sobre este último, não sei se os comentadores se querem referir ao facto de ter andado por uns estranhos institutos e conselhos de desporto do qual não se conhece obra feita, ou por ter sido o mandatário do senhor Vieira, o homem que aumentou 5 vezes o Passivo, desde que em 2002 assumiu a presidência da “instituição” para apenas vencer dois campeonatos, ambos viciados (o Algarvegate e o dos Túneis), e que está a conduzir o clube alegremente para o abismo.

Ao “candidato do Governo”, personagem sinistro que teve um papel miserável por ausência duma tomada de posição firme aquando das diatríbes semanais do senhor Pereira e do vaidoso da Liga, tem que se lhe recordar que a UEFA e a FIFA não gostam que os governos andem a mexericar nos meandros do Futebol. Já bastou a autêntica catástrofe que resultou para as Associações, para a FPF e para os clubes mais modestos, a manutenção do senhor Laurentino, o conhecido papa-almoços, como Secretário de Estado do Desporto, bem como, o contencioso que criou com Carlos Queiroz e que irá custar uma pipa de massa à Federação. Enfim, uma questão de incompetentes.

Fotomontagens de JOSE LIMA

Até para a semana

7 comentários:

Santos AAC disse...

Caro José Lima: como sempre, o meu Aigo, coloca o dedo na ferida. Que o futebol portugu~es vive numa paz podre há muitos anos é algo inegável. Que um dos maiores problemas reside precisamente nas pessoas que têm estado à frente de instituições como a Liga, a FPF e a Secretaria de Estado do Desporto.
Olhando para aqueles que se perfilam para suceder a Madail (um dos cancros do nosso futebol) confesso que sinto o medo pelo futuro do nosso futebol.
F. Seara e H. Loureiro não têm perfil nem competência para estar à frente da FPF. O primeiro pelo facciosismo que sempre demonstrou e pela sua parcialidade face ao seu clube. O segundo pelo mal que já fez ao futebol português enquanto presidente da Liga. O mais preocupante é que ambos contam com o apoio (velado ou não) do benfica, pelo que não acredito que concorram separadamente.
Enfim, o futuro afigura-se negro e é bom que apareça algum nome capaz de fazer frente a esta nova tomada de assalto ao poder do futebol. Recorda-se, por certo, de alguém que se preocupava mais em colocar as pessoas certas na Liga do que em contratar jogadores, não é? Pois bem, o filme tem agora uma sequela como "Assalto à FPF". Mas uma coisa é certa, as alterações às estruturas da disciplina e da arbitragem (com a criação d dos respectivos conselhos únicos na FPF e a sua saída da Liga) apenas terá efeitos na próxima época e não na que está já em curso. E só para o assustar, sei de fonte segura que o Ricardo Costa, já foi convidado para "regressar" ao futebol (embora ainda não tenha aceite), será como um "regresso ao passado".
Um abraço e Saudações Académicas.
Santos D.

Manuel Oliveira disse...

Sr. José Lima, quem seria o seu candidato à presidência dos árbitros e da FPF?

Cumps.

JOSE LIMA disse...

Caro Santos AAC
Que saudades eu tinha de si! Era dos poucos com quem se podia dialogar sobre estes assuntos no falecido Futebolar.
Folgo muito por o ver neste blog que tem textos muito interessantes, quase que me atreveria a convidá-lo para comentador residente (esta é para o Blue One)

Quando coloquei o tema da “incompetência”, estava longe de imaginar que já hoje, viria a aparecer uma interessante polémica sobre umas “facturas encontradas numa sala” que, aparentemente “nem sequer contabilizadas estão”. O inefável Laurentino que, para aqueles menos atentos, era quem tutelava o Instituto de Desportode Portugal (vulgo INDESP) diz que “não tem conhecimento de nada”. O homem andou por lá 7 anos e, como nada fez, também não sabia de nada.
Como desculpa esfarrapada veio falar em sede de comissão de inquérito, que uma das dívidas “poderá ser” do arrendamento do edíficio para aquela bodega funcionar! Um dia que alguém resolva espetar com estes mamões incompetentes na cadeia, talvez acabem as brincadeiras.
Quanto ao "vaidoso da LIGA" julgo saber que foi convidado para o futuro Tribunal Arbitral do Desporto, sobre o qual publiquei uma crónica no Mística no dia 8 de Junho, mas não deve ter lata para aparecer tão cedo.
Link para a minha crónica sobre o TAD http://misticaazulebranca.blogspot.com/2011/06/o-tribunal-arbitral-do-desporto.html
Grande abraço

austria 87 disse...

MAGNIFICO texto.

Santos AAC disse...

Caro José Lima, agradeço os seus elogios que, como sabe, são mútuos.
Vou passando por aqui, de vez em quando, não só pela qualidade dos textos como pela excel~encia dos seus autores e tenho trocado algumas impressões com o The Blue One.
É, para mim, sempre um prazer trocar impressões com quem sabe fazê-lo independentemente da divergência de opiniões (ou de clubes). Por isso compreenderá que, apesar dos seus defeitos, sinto falta do defunto Futebolar (embora este já tivesse fenecido quase um ano antes do seu óbito oficial e sem que tivessemos sido informados ou que nos tivesse sido explicado). Sinto, obviamente, a falta da partilha, das discussões, de algumas bocas e piadas, enfim, do verdadeiro Futebolar. Actualmente, restrinjo-me apenas e muito esporadicamente a alguns blogs da minha Briosa, e a algumas visitas que vou fazendo nalguns dos meus blogs de referência (como este).
O Ricardo Costa, que conheço desde que ele era caloiro e eu me encontrava a passear pelos bancos da Faculdade de Direito (mais do bar do que das salas de aulas), anda há tempos a preparar o seu regresso ao futebol (o seu "ingresso" como cronista do Record foi um pequeno passo para isso).
Ficou agastado por ter sido excluído da comissão que preparou o estudo do Tribunal Arbitral de Desporto e, como tal, tratou de "ajudar" o COI a preparar o projecto alternativo que Vicente de Moura apresentou (este é outro dos cancros que infestam o futebol português).
Não sendo certo que tenha sido convidado para integrar o Tribunal Arbitral de Desporto é, no entanto verdade que existem movimentações para impor o seu nome, embora o actual presidente da Liga não veja essa possibilidade com bons olhos (e sabe que este faz parte, por inerência, das listas que concorrem à FPF) tanto mais que ainda se deve recordar das palavras de Fernando Gomes em relação ao Ricardo Costa.
E, mais não digo porque, para já, não posso.
Um abraço e Saudações Académicas, tanto mais que, de momento, a minha Briosa vai partilhando a liderança com o seu (e meu também) Porto.
Santos D.

The Blue One disse...

Caro Lima, como eu já escrevi em outro espaço da Blogosfera, em Portugal premeia-se a incompetência.

Só desta forma se entende um possível regresso de Ricardo Costa e as candidaturas de Hermínio e Seara á FPF.

Quanto ao nosso amigo Santos AAC, assino por baixo o seu convite. Agora cabe ao nosso Brioso amigo dizer alguma coisa através do Mail que está disponível aqui no Mística.

Cumprimentos.

JOSE LIMA disse...

Caro Manuel de Oliveira
Não tenho nenhum candidato para sugerir. Uma coisa é certa: qualquer um destes dois será um desastre, não só pela sua proximidade à "instituição" (não podemos esquecer que "eles" fazem a coisa pelo outro lado"),como pela sua incompetência. Hermínio é um lambe-botas e Seara um oportunista sempre "dependurado" nos tais "institutos" que tem um "conselho" que tem uma "adop" que tem... não sei que mais, que não serve para nada. É uma espécie de Laurentino para pior. Não se esqueça que pertence aos tais "notáveis" dos quais ninguém conhece obra feita: os tadeus, os jaimes Antunes, os damásios, os figueiredos, os gatos félix, os abílios rodrigues, etç. Quando o Vieira for corrido ele lá vai aparecer a carpir as mágoas.
Abraço