segunda-feira, 9 de maio de 2016

Pensamento da Semana: O futuro passa pela formação?

12 jogos, 590 minutos, zero golos. O dado estatístico, por si só, não é bom cartão de visita, sobretudo se falarmos de um avançado. Ainda assim, os indicadores dados pelo jovem português podem ser bem mais animadores do que isso, no ponto de vista azul e branco. 
 
(…)
 
Depois de ser lançado por Lopetegui, após uma grande primeira volta na equipa B, o português parecia condenado a um retrocesso, já que o mês de janeiro trouxe reforços e não o levou ao empréstimo que se contava. Só que o insucesso coletivo acabou por lhe proporcionar nova oportunidade.
 
(…)
 
Numa missão bastante trabalhosa, o avançado foi constante na pressão sobre os centrais adversários. O seu trabalho sem bola é bastante útil e nota-se em André Silva uma abnegação na luta que vai até ao guarda-redes - Cássio apanhou um valente susto pelo excesso de confiança. 
 
Os seus movimentos são também de grande inteligência quando a equipa está em duas situações: na segunda fase de construção, em que, se for necessário, o avançado recua para junto dos médios para dar linhas de passe (como se via muitas vezes Jackson fazer); no momento da diagonal do extremo da linha para o meio, como aconteceu com Brahimi, ao minuto 23, no qual André saiu da marcação para tabelar com o argelino e deixá-lo em posição privilegiada.
 
Em transição rápida, como aconteceu perto do final, também se senteconfortável no transporte. É verdade que o passe para Aboubakar o encontrou em fora de jogo, mas o momento da decisão não foi propriamente mau.
 
Depois, há toda a questão da procura de espaços dentro da área para finalizar e isso, mais do que neste desafio, tem-se visto com frequência nos jogos mais recente do avançado. Fica, por agora, a faltar a finalização (talvez o mais importante). Ainda assim, com todos os outros ingredientes condimentados, André Silva perfila-se como uma opção válida para a equipa azul e branca. 
 
Excertos de notícia que pode ser lida na íntegra aqui 
 
O Futebol Clube do Porto já há muito que deixou de ser um Clube formador. E, salvo erro da minha parte, a última vez que formou grandes nomes do nosso futebol estes passaram por um processo que consistia no empréstimo a vários Clubes até ficarem em definitivo no plantel Portista. 
 
Será que André Silva é a execpção à regra? Ou será que este será mais um Atleta que terá o mesmo “sucesso” que outros como ele tiveram?
 
Eu não acredito no sucesso imediato de André Silva porque hoje em dia no universo Porto existe um tal de “projecto” Doyen que tem dado resultados “muito bons” (para alguns pois claro).

3 comentários:

reine margot disse...

Ontem na equipe que se sagrou campeã da 2ªLiga, muitos dos trinta e tal jogadores cresceram no Porto... Não sei assim se se pode dizer que o porto não é uma equipe formadora.
Aliás, toda esta questão da formação tem muito mais que se lhe diga: - infelizmente não dá para jogar com os CR7 e Moutinhos/Tiagos/Vieirinhas/etcs nas equipas portuguesas.. Então, a formação é para quê ? Para que os possam vender o mais rápido possível ?
Não, não estamos nos tempos em que os jogadores tinham propostas do estrangeiro, mas não iam! Hoje desde que o salário seja compensador põe-se a milhas ao primeiro convite !
E, o clube há-de ficar chateado por ganhar com isso?

Então, antes de acharmos sempre que as comissões e as doyen é que são as culpadas, era bom sabermos o que passa pela cabeça dos jogadores (eles ou os pais deles...) e porque escolhem os agentes que escolhem ... ou será que os jogadores são todos de uma inocência incrível e completamente subjugados pelos diretores das sads ?...
Ou, são só os agentes e diretores a querem fazer dinheiro ?

JOSE LIMA disse...

É claríssimo que a formação tem um papel preponderante. Depois os jogadores seguem o seu caminho. Aqui e em todo o lado. Não se pode é ignorar que custa muito dinheiro e, se pudermos ganhar algum, não se deve desperdiçar.
Não percebi os recentes comentários do senhor Rui Moreira. Se não gosta do FCP que vá tratar do Bolhão que bem precisa.
Cumprimentos portistas

Luís Miguel disse...


O Porto tem uma boa formação, tem ainda uma melhor formatação e tem bons parceiros como a Doyen.