terça-feira, 3 de abril de 2018

Foi o anti jogo

imagem retirada de zerozero
Pois é Sérgio. A culpa da derrota de hoje diante do CF Os Belenenses também foi do anti jogo? Faço-te tal pergunta porque, por mais estranho que não pareça, hoje vi o Futebol Clube do porto a jogar da mesma forma que jogou em Paços de Ferreira. A única – grande - diferença é que o resultado negativo de hoje foi mais pesado e pode ter criado aquela complicação que nenhum portista queria que aparecesse no Dragão na recta final do campeonato. È que isto de ir á Luz vencer não é fácil… NES que o diga! Por mero acaso NES até que esteve na mesma situação que tu. Só não tinha do seu lado um enorme “grupo” de adeptos que acham que o treinador do Futebol Clube do Porto tem de ser um jagunço a tempo inteiro.

E já agora Sérgio (já que estamos numa de perguntas) será que me podes dizer o que tens contra o Óliver Torres? Mesmo com o Sérgio Oliveira a fazer disparates atrás de disparates como hoje não apostas no espanhol porquê?

E não Sérgio. Não tens um plantel curto. Tens o plantel que queres mas que não sabes gerir. De outra forma não terias de enfrentar tantas lesões musculares. Lesões que afectam (e de que maneira!) a forma de jogar do nosso FC Porto. Tal ficou bem patente no jogo de hoje no Restelo. No fundo e no cabo és um Jorge Jesus «low profile». Um treinador que “arrebenta” com o físico dos seus jogadores e que não sabe preparar devidamente a equipa para defrontar adversários que dão sempre tudo quando jogam contra o clube portista. Foi assim em Paços e foi assim - outra vez - em Belém.

Já aqui apontei os erros deste Futebol Clube do Porto aquando da derrota em Paços. E já aqui o disse que hoje estes voltaram a acontecer. Não me vou repetir. Quem quiser que continue a acreditar na tese do anti jogo para no final do campeonato vir fazer a cena do costume em pleno Estádio do Dragão quando a temporada acaba a zero.

E já agora, o ter opinião é um direito que assiste a todo e qualquer adepto do Futebol Clube do Porto. Mais do que tudo eu quero que o FC Porto ganhe seja o Sérgio o treinador ou outro qualquer. Contudo eu não gosto (nem nunca gostei) do “seguidismo” e da cegueira colectiva porque depois o resultado final é aquilo que todos vimos hoje no Estádio do Restelo. E é claro que tudo é possível. Esta temporada pode muito bem culminar na conquista do Campeonato e da Taça de Portugal. Mas para isto há que apontar o que nos parece estar mal neste Dragão e não dar uma de “vamos para frente e ponto”. Este FC Porto está frágil e a culpa é de muita gente de dentro do Reino do Dragão e não somente do “polvo”, das “toupeiras” e dos “padres”.

MVP (Most Valuable Player): Yacine Brahimi. Lutou muito sem no entanto ter jogado bem. O argelino foi (talvez) o único jogador do Futebol Clube do Porto que mais vezes tentou “remar contra a maré” do marasmo e incapacidade em que este FC Porto teimou em navegar.

Chave do Jogo: Esta apareceu aos 10´ do jogo para resolver a contenda a favor dos da casa, altura em que a equipa do Restelo marcou o golo inaugural da partida.

Arbitragem: Não foi uma noite fácil para o árbitro Hugo Miguel. O árbitro da AF Lisboa somou alguns erros de análise ao longo do encontro e ficaram alguns cartões por mostrar.

Positivo: Inexistente.

Negativo: Sérgio Conceição. Sérgio foi o principal responsável pela derrota de hoje por tudo aquilo que não fez quando a sua equipa precisou. 
 
Artigo publicado no blog o gato no telhado

3 comentários:

RF disse...

Muito músculo e pouco cérebro nos jogos que ficam mais complicados.

Gil Lopes disse...

Boa tarde

Julgo ser uma analise lucida da sua parte, principalmente sobre a gestão dos jogadores do plantel.

Eu venho dizendo desde Janeiro (altura em que entraram reforços) que ou o SC mudava de estilo de jogo e passava a priveligiar a posse de bola em vez da vertigem de jogo, ou iriamos ter problemas com lesões.

Lesões que vieram a acontecer, como sabemos.

Mas, mais do que as lesões foi a forma como SC gere o plantel, confesso que não percebo o criterio, pode ser um critério bem justificado, mas não o percebo.


Osorio, ontem entrou pela 1ªvez, logo a titular, num jogo em que ja se esperava dificil, com o FCPORTO a jogar com linhas altas (no Tondela nao se joga assim)...
Pergunto, SC nao teve tempo de o estrear e de lhe dar ritmo de jogo em jogos passados, onde o jogo estava resolvido?

Ja Paulinho tambem entrou a frio contra o Moreirense, sai ao intervalo, passa uns meses na bancada, mas supostamente era ele que ontem devia ter resolvido o jogo na 2ªparte?

Outro exemplo, Gonçalo fez um jogo consistente contra o sporting no Campeonato, nao foi bom, apenas suficiente, mas merecia continuar no jogo seguinte que era em Paços e entra Waris a titular num jogo onde o campo pedia cabedal...

Um Aparte:
Falei dos reforços, vieram 3 de clubes nacionais, emprestamos 4 jogadores da B, Jorge Fenrnades, Fede Varela, Galeno, e o avançado ao Setubal, com estes 4 seriamos Campeões da 2ªliga, as hipoteses eram boas com o Folha...
Mais, para o tempo que os reforços jogaram, não era preferivel apostar nestes 4???


Voltando à equipa A, quando em jogos resolvidos ele optava por dar um premio ao Hernani de jogar uns minutos em vez de dar minutos e entrosamento aos reforços eu questionava-me porque, se em jogos a doer o Hernani nem conta...

O criterio do Iker vs Sá tambem foi algo dubio...

Depois a situaçao de Oliver é para mim de bradar aos ceus, SC prefere rebentar com os jogadores e jogar sempre em vertigem em vez de colocar em campo o unico jogador que pode dar posse de bola á equipa, perdia-se em vertigem, ganhava-se em estabilidade...

Criterios...

Claro que tudo isto passa se o FCPORTO for CAMPEÃO, mas nesta altura, ou o plantel tem uma reacção extraordinária ás adversidades ou então já fomos...


Depois algo que falta ao SC é a capacidade de perceber que nem todos os jogadores conseguem jogar em 424 com a mesma eficácia, ou melhor, ele percebe isso quando se trata de Oliver, mas só com ele...

Só isso explica a falta de um plano B já solidificado nesta fase da época...


Não quero com isto dizer que não gosto da personalidade do SC, mas no todo, como treinador com responsabilidades enormes ainda lhe falta estaleca, mas já sabemos que o todo poderoso Presidente só gosta de treinadores jovens na carreira para depois os potenciar a outros niveis...

Mas os tempos mudaram e o Presidente envelheceu e perdeu a mão completamente, já não manda nada nem sabe como voltar a mandar...Se calhar nem quer...

Mas mudanças precisam-se...todo o FCPORTO, A, B, formação, Modalidades está a sofrer com esta letárgia...

Cumprimentos Portistas, Gil Lopes

Francisco Paulos disse...

Parabéns pela análise. Infelizmente perdemos o campeonato em Belém. Sérgio Conceição tem ainda muito que aprender. Nunca houve tantas roturas como este ano. Toma jogadores de ponta enquanto outros fazem as maiores barbaridades e nada lhes acontece. Não temos estofo de campeão. Por incrível a Sad continua sem críticas e até parece que não têm nada a ver com este descalabro desportivo e financeiro.