quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Assunto arrumado. Venha o próximo!

Está feito. O FC Porto está nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões, depois do empate sem golos em Kiev, frente ao Dynamo. Não foi preciso um Dragão de gala para resgatar o ponto necessário na Ucrânia, selando o primeiro grande objectivo da época dos Azuis e Brancos.

O FC Porto entrou no Estádio Olímpico de Kiev – que em Julho consagrou a Espanha como Bicampeã da Europa – a precisar de um único ponto para selar antecipadamente a passagem aos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Um objectivo que acresce de importância se se fizer um pequeno exercício de comparação com a temporada transacta, na qual os Dragões não passaram a fase de grupos.

No entanto, o Dynamo Kyiv, com Miguel Veloso dono e senhor do meio campo defensivo, tratou de dar ao início de jogo uma nota de intensidade que deixou os Dragões mais perto da sua área do que seria de esperar. Aos seis minutos, Oleg Gusev criou perigo junto à baliza de Helton, mas da pressão inicial não sobraria muito mais por parte dos Ucranianos.

Foi, na verdade, uma primeira parte sem grande história. O FC Porto – com Abdoulaye Ba no lugar de Maicon e Defour no de Fernando – pareceu sempre pouco assustado com as arrancadas frenéticas mas infrutíferas dos dianteiros do Dynamo Kyiv, e aos 35 minutos esteve mesmo perto do golo no melhor lance do primeiro tempo. James Rodríguez cruzou e Jackson Martínez cabeceou, para defesa de Maksym Koval.

Aos 50’, Silvestre Varela superou o colega de equipa Colombiano no nível de perigosidade, quando – também ele servido por James Rodríguez – rematou cruzado, de pé esquerdo, e fez a bola passar a poucos centímetros do poste esquerdo da baliza de Koval. Era um sinal Portista no nascer do segundo tempo, que mostrou uma equipa Portuguesa perfeitamente controladora das acções de um Dynamo Kyiv eléctrico mas inofensivo.

A melhor prova desta evidência esteve no pé esquerdo de Yarmolenko, aos 67 minutos. O internacional Ucraniano apareceu em posição muito favorável para bater Helton, mas o remate saiu fraco e sem colocação; o guarda-redes Brasileiro dos Dragões deitou-se calmamente e segurou sem sobressaltos. O mesmo duelo aos 71’ e 74’, com Yarmolenko a ver sempre Helton a impedir algo mais.

A nota final escreve-se num registo, no mínimo, cómico. Aos 92 minutos, quando a equipa do Dynamo Kyiv cercava a área do FC Porto numa última tentativa para chegar ao golo, um adepto Ucraniano acabou por invadir o relvado e, com isso, “matar” a última oportunidade do jogo.

O FC Porto eleva com este empate a soma para 10 pontos em quatro jogos e garante desde já uma vaga nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. O Paris Saint-Germain - próximo adversário - está a um ponto dos Dragões e é agora o concorrente pela vitória no Grupo A.

Retirado de zerozero

Melhor em Campo: Otamendi

3 comentários:

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

caríssimas(os),

esta noite, num palco onde já fomos muito felizes, a nossa equipa do coração realizou uma exibição com muita personalidade.
acima de tudo, fomos pragmáticos: jogámos com a contabilidade e com a possibilidade de encaixarmos (pelo menos) 4 milhões de euros - 3.5M€ pela passagem aos oitavos-de-final e os restantes 0.5M€ pelo empate.

o "objectivo mínimo" foi conseguido, mas com muito mérito, pelo que estamos todos de parabéns!

somos Porto!, car@go!
«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs a todas(os) vós! ;)
Miguel | Tomo II

P. Ungaro disse...

Boas ,

Antes de mais o objectivo foi atingido, 10 pontos em 4 jogos é obra.
Quanto ao jogo acho que fomos pragmáticos, aguentamos a pressão inicial do Dinamo e depois controlamos como tinha que ser feito.
Na minha opinião faltou um pouco de calma e mais objectividade no ultimo passe, no entanto contra factos não ha argumentos ... estamos nos oitavos.
Com 3 ausências importantes, Maicon, Fernando e Alex Sandro ... fundamentalmente este que dá mais profundidade ao flanco, devo destacar 3 jogadores, primeiro Mangala, excelente na entrega e combatividade, joga simples e não perde bolas, depois Helton, tranquilidade e segurança como lhe é apanágio e por ultimo Varela ... está em grande e a subir de forma.

Agora ha que lutar pelos milhões que faltam e pelo primeiro lugar.

Um abraço

http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.pt/

Rui Anjos (Dragaopentacampeao) disse...

Resultado que defende os objectivos do FC Porto que era de estar presente nos oitavos-de-final da prova, conseguido com todo o mérito, numa exibição calculista, inteligente, onde foi evidente o grande sentido colectivo.

Referência para o comportamento dos jogadores menos utilizados que cumpriram cabalmente o que lhes foi pedido, dando garantias ao seu treinador de poder contar com eles.

O objectivo seguinte é a manutenção da liderança até ao fim.

Um abraço.